O Guia Completo de como fazer uma loja virtual

Web


O e-commerce no Brasil cresce a cada ano, e a tendência para 2016 é que ele movimente mais de R$ 53 bilhões, mesmo com a crise econômica enfrentada pelo país.

Atualmente, o varejo on-line supera muito as vendas do varejo convencional na venda de diversos produtos. Entre eles podemos citar os aparelhos eletrônicos, passagens aéreas e pacotes turísticos, aparelhos celulares, livros, eletrodomésticos, equipamentos esportivos e muitos outros.

Este panorama faz com que diversos empreendedores busquem aprender como fazer uma loja virtual, para garantir que ela esteja de acordo com as melhores práticas do mercado e prontas para gerar resultados.

Se você tem dúvidas sobre como fazer uma loja virtual de sucesso, neste artigo apresentaremos os primeiros passos para quem quer gerar bons resultados, garantindo o sucesso de sua loja virtual.

CONCEITOS ESSENCIAIS PARA QUEM DESEJA ABRIR UM E-COMMERCE DE SUCESSO


Antes de iniciar a criação de sua loja virtual, é indispensável que o empreendedor domine alguns conceitos, garantindo assim o seu bom funcionamento.

Plataforma e-commerce


Uma plataforma e-commerce é o software, responsável pelo bom funcionamento de uma loja virtual, que gerenciará os produtos, preços e taxas de cada um deles.

Para que sua loja virtual funcione corretamente, é indispensável que ela conte com um software seguro, capaz não apenas de exibir os produtos para os clientes, mas também gerenciar os estoques, os preços das merca

Existem várias plataformas disponíveis no mercado e para escolher a melhor opção para sua empresa é preciso que o gestor desta loja virtual analise com cuidado cada uma das opções disponíveis pelo software, seja ele gratuito ou pago.

Gateways e facilitadores de pagamento


O objetivo final de qualquer loja virtual é a realização de vendas. Por este motivo, é preciso que seu e-commerce tenha não apenas uma estrutura capaz de gerenciar as vendas, mas também soluções eficazes que liguem a loja virtual a uma instituição financeira, efetivando as vendas.

Para isso existem os gateways e os facilitadores de pagamento. A diferença entre eles é fácil de compreender: Enquanto que ogateway liga sua loja virtual direto a uma instituição financeira, sem intermediários, um facilitador de pagamento coleta, processa e faz o intermédio destas transações por sua empresa.

Um gateway de pagamento não exige o redirecionamento do cliente para um ambiente externo ao website, ele faz tudo dentro de sua própria estrutura, agilizando o processo de venda. Já os facilitadores de pagamento fazem isso, levando os clientes para esta página externa de pagamento, aumentando um pouco a burocracia. Desta forma, podemos dizer que um gateway é a escolha indicada para lojas com um grande volume de vendas.

Chargeback


O chargeback, que em português significa “cobrar de volta”, é processo o cancelamento da venda feita com cartão, muito comum quando acontecem fraudes financeiras.

Quando você utiliza um gateway para realizar as vendas a eventual devolução dos fundos deve ser arcada por sua loja virtual, quando você utiliza um facilitador de pagamento, ele assume este prejuízo por sua empresa.

Não precisamos dizer que justamente por este motivo as transações realizadas por facilitadores de pagamento possuem taxas mais altas que os gateways.

SSL / HTTPS


Uma loja virtual precisa oferecer a garantia de segurança para cada um de seus clientes no fechamento de suas compras. Os certificados SSL e protocolos HTTPS existem justamente para isso. Usar estes protocolos de segurança em sua loja virtual garante que, ao usar o cartão de crédito ou débito, os dados inseridos no computador serão criptografados e, por este motivo, mais seguros.

SEO


Garantir que sua loja virtual seja encontrada pelo usuário quando ele realiza buscas no Google sobre seus produtos ou serviços é essencial para qualquer empresa.

Para ajudá-lo neste processo existe o Search Engine Optimization (SEO), que é o conjunto de técnicas que tem por objetivo melhorar o posicionamento nas buscas orgânicas das páginas de seu site nos mecanismos de busca.

Para ser bem-sucedido na otimização de seu site para as ferramentas de busca é indispensável trabalhar não apenas na criação de conteúdo de qualidade, mas também cuidar de toda a estrutura da loja, pensada nas boas práticas de programação.

Servidor


O servidor é o local onde a loja virtual ficará armazenada. É ele que garantirá que a página esteja no ar, em caso de erro neste mecanismo, toda a página é prejudicada.

É de extrema importância que você conte com uma estrutura robusta e “escalável” para uma loja virtual. Assim, você garante a estabilidade mesmo se muitos clientes visitarem sua loja ao mesmo tempo.

Lembre-se que o seu cliente não se sentirá seguro e poderá abandonar sua loja virtual caso ela seja instável e saia do ar frequência, portanto não poupe recursos para contar com um bom servidor para seu e-commerce.

Usabilidade


A facilidade de uso de uma loja eletrônica é indispensável para que ela tenha sucesso diante de seu público. Se uma loja virtual for fácil de usar e navegar, a taxa de conversão dos usuários que a acessam será maior, pois eles memorizarão quais são as operações mais comuns naquele ambiente, errando menos.

Por isso, a construção de um e-commerce deve sempre levar em conta a facilidade de uso, oferecendo para a melhor experiência para o usuário e todos os caminhos e opções de forma clara e objetiva.

Faça um planejamento do projeto!


Agora que você já conhece os conceitos essenciais para quem quer saber como fazer uma loja virtual, é hora de colocar todos os conhecimentos em prática, focando os seus esforços no planejamento desta loja virtual.

A etapa de planejamento não pode ser ignorada por nenhum gestor, pois é através dele que o empreendedor identificará os aspectos essenciais para garantir que a loja virtual funcione corretamente.

O projeto de e-commerce


Um projeto de e-commerce é o estudo detalhado de todos os fatores que influenciam no funcionamento de uma loja virtual, preocupando-se não apenas com a implementação de cada etapa, mas também com a sua operacionalização.

Fatores como a análise do segmento que pretende atuar, concorrentes e os clientes que pretende alcançar são indispensáveis.

A importância da pesquisa para uma loja virtual


Antes de se preocupar em escolher qual a tecnologia será utilizada na construção de uma loja virtual ou mesmo fatores relacionados a sua operacionalização, é preciso avaliar se o seu modelo de negócio é viável dentro do panorama atual de comércio eletrônico.

Por este motivo, é indispensável que seja feita uma análise do cliente que sua loja pretende alcançar, além da análise dos concorrentes que sua loja competirá no decorrer de toda a estratégia.

Feito isso, é hora de pensar em outros fatores essenciais para o sucesso da loja virtual, como a escolha da plataforma de comércio eletrônico que será adotada. Deve-se também escolher as formas e sistemas de pagamento, bem como toda a estratégia de entrega e logística reversa.

O que avaliar ao escolher uma plataforma de e-commerce?


Como já dissemos, existe uma série de plataformas de e-commerce disponíveis para sua escolha, e cada uma delas é ideal para um tipo específico de loja virtual.

Atualmente, existem três tipos de plataforma e-commerce que podem ser utilizadas em qualquer loja virtual. São elas:

As plataformas de e-commerce gratuitas


Estas são plataformas não possuem custo de aquisição, podendo ser utilizadas gratuitamente por qualquer loja virtual. Apesar de serem gratuitas, estas plataformas apresentam boas funcionalidades e podem ajudar muito na redução do valor de investimento em uma loja virtual.

Porém, é preciso lembrar que no caso de uma eventual falha no sistema, a falta de suporte técnico pode representar um risco para a sua loja virtual. Outro detalhe é que as plataformas gratuitas geralmente possuem uma performance inferior em comparação às outras opções pagas, influenciando diretamente na conversão e o sucesso da loja.

As plataformas de e-commerce de código aberto


As plataformas de código aberto são consideradas por muitos como plataformas universais, não atendendo a apenas um determinado formato de e-commerce, mas sendo eficiente para atender a maioria deles.

Estas plataformas são desenvolvidas por vários colaboradores diferentes, permitindo a proposta de atualizações e correções por qualquer pessoa. Estas plataformas também costumam ser gratuitas, com um suporte mais próximo de toda a comunidade de programadores em sua melhora contínua. No entanto, a possível necessidade de manutenção ou a alteração do código poderá gerar novos custos, portanto escolha com cuidado.

Plataformas de e-commerce pagas


As plataformas de e-commerce pagas são divididas em duas categorias: Plataformas no modelo SaaS Uma plataforma paga no modelo SaaS é a que exige o pagamento de uma mensalidade para sua utilização em uma loja virtual. Este tipo de plataforma possui um investimento inicial menor que o de uma plataforma personalizada, porém, as opções de personalização são mais limitadas. Ao optar por uma plataforma paga alugada, tome cuidado com o modelo de precificação, pois é comum ver plataformas de e-commerce neste modelo com pagamento atrelado ao número de pageviews ou receita gerada, podendo gerar custos imprevistos.

Plataformas personalizadas Uma plataforma personalizada é aquela criada exclusivamente para atender as características específicas de uma loja virtual. Esta personalização pode ser relacionada a necessidade dos produtos, e até mesmo dos serviços agregados a ele. E esta personalização acaba impactando em um investimento maior, uma vez que a plataforma será ajustada de acordo com seu projeto.

Pesquise por formas de pagamento


Para que sua loja virtual tenha sucesso, é indispensável que você ofereça várias opções de pagamento para cada um de seus clientes, como: cartão de crédito, débito automático, boleto, transferência eletrônica e muitos outros. Por isso, você precisa pesquisar pelas formas de pagamento disponíveis no mercado, escolhendo a plataforma ideal para o seu site.

Além de avaliar as diferenças entre gateway e os facilitadores de pagamento, já explicados neste post, é preciso avaliar a solução sob a perspectiva de estratégia de negócio, levando em consideração dois aspectos antes de escolher o serviço de gestão do pagamento de sua loja. São eles:

Gestão das transações


Ao escolher a plataforma de pagamento para sua loja virtual avalie se ela oferece um sistema de notificações eficiente, gerando informações sobre a finalização de transações, informando sobre possíveis motivos de recusa de pagamento, reconciliação, etc. Estes detalhes são essenciais para evitar problemas com a plataforma de pagamento escolhida.

Monte uma estratégia de Marketing para a sua loja virtual


Com a sua loja virtual pronta, é hora de montar uma estratégia de marketing capaz de atrair o perfil de cliente ideal para sua loja virtual, ajudando a conquistar seu objetivo final que são as vendas. É preciso pensar não apenas em estratégias para atrair o público para sua loja virtual, mas também criar estratégias para mantê-lo navegando entre as opções oferecidas por você. Pensando nisso, listamos abaixo algumas ações de marketing indispensáveis para o sucesso de sua loja virtual.

Anúncios pagos no Google AdWords


Os anúncios pagos no Google AdWords são, de longe, a opção mais rápida para gerar tráfego para sua loja virtual. Após configurar sua campanha e determinar o quanto pretende pagar por clique em seus anúncios, o Google passa a exibir sua página imediatamente, ajudando na geração de tráfego nos momentos iniciais de sua loja virtual. Porém, é importante destacar que, apesar de gerar um grande volume de tráfego, cada clique feito nos anúncios é pago por você. Portanto, todos os aspectos relacionados ao anúncio como as palavras-chave, o texto do anúncio e até mesmo a página de destino devem ser constantemente otimizados, para não prejudicar o Retorno sobre Investimento (ROI).

Investir em Search Engine Optimization (SEO)


Investir em SEO é ideal para sua loja virtual que não quer depender apenas dos anúncios do Google para aparecer nos resultados gerados pelos motores de busca. Por este motivo, é indispensável que sua loja virtual siga as melhores práticas de otimização, como a produção de conteúdo relevante em cada página, o uso correto das tags H1, H2 e demais detalhes do HTML da página, além de uma estratégia de link building, talvez o item mais importante em SEO.

E-mail marketing


Após atrair o público para o seu site, o e-mail marketing é uma excelente ferramenta para manter o público de sua loja virtual engajado, fazendo com que ele retorne sempre que possível ao ser notificado sobre uma promoção ou lançamento de produto. Mas para que sua estratégia de e-mail marketing alcance os resultados esperados, é indispensável que você ofereça em seu e-commerce opções para que seus usuários assinem sua newsletter e acompanhem os lançamentos de sua loja. Feito isso, você poderá se comunicar com regularidade com cada um dos clientes cadastrados, garantindo que ele sempre retorne ao seu e-commerce.

Promoção nas redes sociais


A promoção nas redes sociais também é outra excelente ferramenta para aproximar sua loja virtual de seu público-alvo. Através das interações, você será capaz de promover os produtos comercializados, incentivar a promoção espontânea de seu e-commerce entre os fãs e seguidores de sua marca, aumentando o alcance de suas ações.

Cuidado com a logística!


Depois de ter avaliado com cuidado cada aspecto técnico na criação de sua loja virtual, é hora de se preocupar com a logística de armazenagem e entrega dos produtos comercializados por ela. Isso porque, a experiência do cliente de sua loja virtual só é finalizada após a entrega do produto na residência do cliente.

Escolha cuidadosamente a empresa responsável pela entrega


Caso aconteça algum problema na entrega é o nome da sua loja virtual que estará em jogo, não importa se o erro foi de um prestador de serviços. Portanto, cuide para que você conte com um serviço de logística eficiente, com rastreamento das entregas e que seja confiável.

Escolha a embalagem correta


A embalagem de seus produtos diz muito sobre sua loja. Além disso, cada tipo de produto precisa uma proteção adequada. Portanto, não tente economizar e abrir mão da qualidade, pois os custos de reposição poderão ser maiores do que você imagina.

Tenha atenção com o prazo de entrega


Não prometa para seu cliente algo que não consiga cumprir. Portanto seja honesto o tempo todo. Se a sua capacidade é entregar em 3 dias úteis, não prometa a entrega pra amanhã, prometa a entrega em 5 dias. É melhor surpreender o cliente positivamente do que negativamente.

Pense na logística reversa


Tão importante quanto entregar o produto para o seu cliente, é estabelecer uma regra eficiente para devoluções. Lembre-se que elas acontecem não apenas pela desistência dos clientes, mas por erros na entrega, produtos quebrados, etc.

Como me preparar para gerenciar uma loja virtual?


Ninguém nasce pronto para gerenciar uma loja virtual de sucesso. Porém, há uma série de competências e boas práticas que podem ser exploradas pelos gestores de lojas virtuais para garantir o sucesso de seu empreendimento.

Aprenda a se organizar


Ao contrário de lojas físicas, as lojas on-line costumam ter operações enxutas. Isso quer dizer que o gestor deste tipo de loja terá de se desdobrar em vários papéis, o que os obriga a serem organizados. É importante ter acesso rápido às principais informações sobre o negócio, sejam estoques, vendas, pedidos, entregas e etc. Deixar de lado um destes aspectos pode significar a perda de uma venda.

Meça os resultados de sua loja virtual


O gestor deve acompanhar todas as métricas relacionadas a sua loja virtual. Sejam elas o número de vendas, o número de visitas ou as páginas mais acessadas. Com estas informações em mãos o gestor será capaz de realizar ajustes necessários em sua estratégia e investir em ações que geram mais retorno para a empresa.

Tenha sempre um plano B

Para sua loja virtual funcionar de forma saudável é muito importante ter contato com vários prestadores de serviço, não se atendo a apenas um. Depender de um único prestador de serviço pode ser prejudicial em caso de imprevistos, prejudicando a imagem de sua loja virtual.

Acompanhe de perto suas finanças


Vender muito nem sempre significa vender bem. Por isso, é fundamental que você acompanhe diariamente a saúde financeira de sua loja virtual. Sempre que possível faça um planejamento das despesas e receitas e mantenha o controle de fluxo de caixa em dia para evitar qualquer surpresa.

Avalie o serviço e o atendimento de sua loja virtual


Clientes satisfeitos são os melhores promotores de uma loja virtual. Por este motivo, é indispensável que você acompanhe de perto a satisfação de cada cliente, permitindo a avaliação de cada aspecto de sua loja virtual.

Hora de investir! Quanto custa montar uma loja virtual?


Para colocar usa loja virtual no ar é necessário realizar um investimento considerável, tendo em vista todos os aspectos que você deve levar em conta para fazê-la funcionar.

Entre os investimentos mais comuns para garantir o sucesso de uma loja virtual, podemos listar:

O domínio da loja virtual


O domínio é o endereço de sua loja virtual. Este é um investimento indispensável para fazer a loja funcionar, pois sem adquirir o domínio é impossível que sua loja seja colocada no ar. É paga uma taxa para garantir o uso anual que varia de 30 a 50 reais para garantir o domínio de sua loja.

Serviço de hospedagem


Após adquirir o domínio, é preciso contratar um serviço de hospedagem, onde serão salvos todos os conteúdos e documentos da loja virtual, além da própria plataforma e-commerce. O investimento para a hospedagem varia muito, porém o ideal é contar com uma hospedagem dedicada que, apesar de ser mais cara, garante maior segurança para a loja.

Plataforma e-commerce


A plataforma e-commerce é o sistema que garantirá que sua loja virtual funcione, gerenciando os produtos e preços disponíveis nela. Você pode optar por usar uma plataforma gratuita, comprar um sistema personalizado ou mesmo pagar uma mensalidade para usar uma plataforma, portanto, o investimento necessário pode variar.

Serviço de frete


O preço do frete pode impactar muito no sucesso de sua loja virtual. Por mais que o cliente tenha que arcar com este custo, um preço muito elevado pode impedir o fechamento de uma venda.

Identidade visual da loja


A identidade visual diz muito sobre sua loja virtual, para transmitir credibilidade é indispensável que logo, layout do site e toda a papelaria tenham unidade e sejam apresentáveis. O investimento para uma boa identidade visual varia muito, o investimento começa a partir dos 900 reais.

Divulgação da loja


De nada adianta uma loja bem estruturada se você não a divulga para os seus clientes. Portanto, o ideal é separar uma verba mensal para ações de e-mail marketing e para a campanha de AdWords, capazes de gerar visitas para sua loja virtual em um curto espaço de tempo.

Mensure resultados!


Acompanhar os resultados de sua loja virtual é indispensável para medir a saúde de suas ações promocionais. São várias as métricas que você precisa acompanhar para garantir o sucesso de seu e-commerce, e listamos alguns das principais.

Retorno sobre Investimento (ROI)


O ROI é uma das principais métricas de uma loja virtual. Através dele podemos ter uma visão precisa sobre os resultados da loja como um todo, bem como sobre cada ação promocional, dizendo com clareza o quanto cada uma delas gerou de resultado. O cálculo de Retorno do Investimento de uma loja virtual é simples. Basta identificar quais foram os lucros gerados, subtraindo deste valor o investimento necessário para fazer a loja funcionar. Pegue o resultado deste cálculo e divida-o mais uma vez pelo valor do investimento na loja virtual.

Custo de Aquisição por Cliente (CAC)


O Custo de Aquisição por cliente é uma métrica usada para demonstrar quanto é preciso investir para conquistar um novo cliente em sua empresa. O seu cálculo também é simples. Some todos os gastos realizados por seu time de marketing e vendas divida-os pelo número de clientes que foram gerados neste período O resultado desta fórmula demonstrará qual o investimento necessário para cada cliente conquistado, dado que pode motivar ajustes em toda a estratégia de uma loja virtual.

Taxa de conversão


A taxa de conversão é uma métrica usada para identificar o quanto uma página é eficiente para gerar vendas em uma loja virtual. Usando esta métrica podemos apontar ajustes necessários no layout de uma página de produtos, ou ajustes em seu conteúdo e no Call to Action. A taxa de conversão é calculada comparando o número total de acessos de uma página, dividido pelo número de usuários que realizaram a compra de um produto. Se a taxa de conversão é pequena, será preciso realizar ajustes para melhorar os resultados.

Custo por Lead


Outro dado útil para determinar o sucesso de uma loja virtual é o Custo por Lead, que aponta qual é o investimento necessário para gerar uma oportunidade de negócio para sua loja virtual. A fórmula para calcular o Custo por Lead é semelhante à fórmula do CAC, onde é necessário somar todos os investimentos realizados na promoção da loja virtual, dividindo-o pelo número de leads que foram gerados neste período. Como você pôde ver neste artigo, investir na criação de uma loja virtual não é tarefa fácil. No entanto, verificando com cuidado cada um dos aspectos listados neste post as chances de sucesso de sua empresa serão consideravelmente maiores.