Blog da EZ Commerce

Baixe o Ebook: Guia Completo de como Fazer uma Loja virtual

post-blog-header

O e-commerce, no Brasil, cresce sistematicamente, independentemente do cenário político ou econômico. Hoje, o varejo online já supera o comércio convencional na venda de diversos produtos, como passagens aéreas, pacotes turísticos, aparelhos celulares, livros, eletrodomésticos e equipamentos esportivos.

Esse panorama faz com que empreendedores de vários setores se voltem para o e-commerce e, logo, precisem de apoio nos primeiros passos dessa jornada. Por isso, a EZ Commerce produziu esse guia com todas as informações necessárias para você que quer construir sua loja virtual de acordo com as melhores práticas do mercado e deixá-la pronta para gerar resultados.

CTA

Ano novo, loja nova!

Post-blog-anonovo_lojanova


Sem setup e sem percentual sobre as vendas.


Iniciar um novo negócio ou migrar uma operação em andamento são decisões estratégicas que definem o sucesso da sua loja online.

Ainda em 2016, a EZ Commerce mudou seu formato de implantação e eliminou taxas de licença ou setup, agora o lojista contrata todos os serviços sob demanda e sem terceirização, somos responsáveis pela entrega do seu projeto.

Conheça os serviços em que nossos analistas de ativação auxiliam e na concorrência você é obrigado a contratar em outras empresas:

tabela-servicos


Mensalidades Fixas:


Após finalizar a implantação do projeto, continuamos com suporte total ao seu negócio e sem percentual sobre as vendas.

Na EZ Commerce você sabe exatamente o quanto vai pagar, pois são faixas pré-estabelecidas, sem surpresas no final do mês.

CTA


Conheça alguns dos nossos cases



logoge

logobibi

logopiccadilly


logotf

 

logocorpoideal



Conheça os 6 principais motivos de abandono de carrinho

Post-blog-Conheça os 6 principais motivos de abandono de carrinho

O processo de compra de um cliente envolve algumas etapas como os motivadores de compra (descontos, promoções e outros benefícios), condições de parcelamento, valor do frete, meios de pagamento e o próprio perfil do comprador. Essas e outras etapas influenciam diretamente na taxa de abandono de carrinho na sua loja virtual. Quantos mais empecilhos os consumidores encontram durante o processo de compra, maiores serão as chances de abandonarem o carrinho antes de confirmar o pagamento.

Para compreender melhor essa questão, preparamos uma lista com os 6 principais motivos de abandono de carrinho. Confira!

1. Indecisão por parte do consumidor


Nem sempre o consumidor encontra-se preparado para efetuar uma compra. O que, em muitas vezes, começa por um simples impulso, pode terminar em um carrinho abandonado no e-commerce.

O consumidor é atraído para sua loja virtual por incentivos como a disponibilidade de um produto, seu preço ou frete grátis. Se ao longo do processo de convencimento ele não for suficientemente impactado pelos benefícios que vai ganhar ao adquirir um produto no seu comércio eletrônico, as chances de que ele abandone o carrinho são maiores.

Para reverter esse quadro, faça com que o processo de convencimento da sua loja on-line seja sólido e forte. Comece investindo em uma comunicação eficaz, inclusive, em relação aos benefícios que o consumidor ganhar ao comprar no site.

Se o frete é grátis somente para algumas regiões do país, faça com que essa informação seja exposta ao consumidor antes que o carrinho seja formado — alguns e-commerces usam gifs para comunicar esse tipo de exceção. Na página de cada produto, trabalhe com fotos e textos explicativos, evitando que o consumidor tenha dúvidas sobre suas funcionalidades e características.

2. Problemas na navegação do e-commerce


A navegação, em qualquer site, precisa ser intuitiva e bem resolvida para que o público tenha uma experiência agradável, se interessando em continuar com os processos de compra. Lentidão na transição das páginas, links quebrados, informações confusas e botões que não funcionam causam uma péssima experiência de navegação, criando um cenário de barreiras em que o consumidor se vê obrigado a desistir da compra.

Quando detectar problemas de navegação no seu e-commerce, busque por soluções rápidas para ajudar a questão. Entre as mudanças que podem ocorrer, estão a de plataforma, de servidor e da arquitetura de informações da loja virtual. Tudo deve ser feito em prol de uma melhor experiência de navegação para o seu público final.

3. Limitações nas formas de pagamento


A variedade nas formas de pagamento influencia, bastante, na decisão do consumidor durante a finalização do carrinho de compras. Nesse momento, se não forem disponibilizadas as formas de pagamento aos quais ele está habituado, a probabilidade de abandono de carrinho é maior. Coloque-se no lugar do consumidor, entendendo suas reais necessidades.

A pesquisa Webshoppers 2016, feita pelas empresas Buscapé e E-bit, apontou que, em 2015, 63.5% das compras realizadas em e-commerce foram feitas de forma parcelada — em até 3x. Isso aponta para o uso do cartão de crédito, que além das facilidades relacionadas ao parcelamento, oferece ao consumidor pontuação em programas de fidelidade.

Por esse motivo, a diversificação nas formas de pagamento torna-se necessária para atrair todos os tipos de consumidores, desde os que usam o cartão de crédito aos que optam pelo boleto bancário.

4. O valor e o prazo do frete


Mesmo diante de um cenário de crise, o e-commerce brasileiro continua registrando altas consecutivas no seu faturamento e lucro anual. Um dos motivos que permitiu esse contexto positivo foi a estratégia para oferta de frete grátis. Para que as lojas virtuais se mantivessem competitivas, muitas optaram por rever seus contratos com os fornecedores de logística e transporte. Elas priorizaram os parceiros que ofereciam mais vantagens, principalmente para os consumidores.

Em vez de trabalhar com somente um parceiro de entrega, experimente regionalizar essa situação. Enquanto as transportadoras particulares conseguem preços e prazos excelentes nos grandes centros, os Correios ainda são fortes e presentes no interior do país. Ofereça o poder de escolha ao seu consumidor. Um frete com prazo maior pode ter um preço mais em conta, facilitando o fechamento do pedido e reduzindo as chances de abandonar o carrinho de compras.

5. Excesso de informações e etapas no cadastro


Você já colocou em prática todas as dicas citadas anteriormente, mas mesmo assim o consumidor continua abandonando o carrinho de compras? Verifique como está a situação da área de cadastros da sua loja on-line. Experimente criar um cadastro fictício e sinta a experiência do consumidor.

Excesso de informações e etapas no cadastro afastam qualquer interessado. Qual é a necessidade de saber o nome da mãe do seu cliente? Por que ele deve informar um endereço para cobrança e outro para entrega, se na maioria das vezes é o mesmo? Obrigatoriedade em mais de um campo de telefone? Por qual motivo? O consumidor não é bobo e percebe quando está fornecendo informações a mais.

O mesmo vale para as etapas de preenchimento do cadastro. Se elas forem muitas, as chances de desinteresse são altas. A quantidade de cliques reflete o nível de dificuldade enfrentado pelo usuário durante um cadastro. Prepare-se para rever essa área do seu site. Objetividade acima de tudo!

6. Elementos que distraem o consumidor


Chegou o momento de confirmar a compra, mas algo impediu o fechamento. O que seria? Todas as etapas anteriores foram reformuladas para garantir o processo de convencimento, logo, atente-se ao topo e ao rodapé da sua área de cadastro.

Durante a navegação do e-commerce, essas duas áreas costumam ser cheias de links, banners e outras peças publicitárias que imploram pela atenção do consumidor. Na área de cadastro, elas devem desaparecer. O consumidor está na cara do gol, basta chutar a bola! Não há motivos para distraí-lo nesse momento com um banner sobre promoção ou um link que o leve à sua página no Facebook. Evite, nas páginas de carrinho, cadastro e pagamento, elementos que distraiam o seu cliente.

A taxa de abandono de carrinho de compras deve ser acompanhada de perto no seu e-commerce. Além dela, verifique outros indicadores de desempenho para melhorar a estratégia de marketing, aumentar as vendas e bater as metas de atendimento ao cliente.

Quer melhorar ainda mais o desempenho das vendas? Então confira este artigo com os 6 indicadores de desempenho que sua loja virtual precisa acompanhar!

CTA

[INFOGRÁFICO] Dicas para criar uma campanha de Black Friday MATADORA! – Parte 1 de 3

Está chegando uma das datas mais aguardadas do e-commerce, e a segunda melhor data para vendas no ano: a Black Friday!

As vendas online deste ano devem ser 30% superiores a 2015, justificando a necessidade de estratégias especiais nas lojas virtuais neste momento tão importante para o comércio eletrônico.

Mas como fazer para que clientes tenham a percepção de que vale mais a pena comprar de você e não de outro lojista?

Preparamos uma série de 3 posts com dicas rápidas para potencializar sua loja virtual, se destacar e vender muito mais! Confira as 10 primeiras dicas desta série no infográfico abaixo.


matadorafinal

5 dicas para o consumidor garantir bons negócios na Black Friday

Post-blog-5 dicas para o consumidor garantir bons negócios na Black Friday

Por Gabriel Trindade*

A Black Friday – data mais esperada do varejo – está chegando! Muitos consumidores aguardam o dia 25 de novembro para comprar a sonhada Smart TV, um console de videogame de última geração, smartphone, notebook ou outro produto de alto valor com um desconto generoso. Outros, já aproveitam para adquirir os presentes de Natal para toda a família.

Para garantir negócios vantajosos, entretanto, é importante que o comprador fique atento às verdadeiras ofertas, prazos de fretes e outros detalhes que as lojas prometem, especialmente nesse ano em que os marketplaces se consolidaram como verdadeiros shopping centers virtuais.

Confira algumas dicas para que o consumidor garanta uma boa compra na Black Friday:

Não se concentre apenas na sexta


O dia que faz jus ao nome da promoção nem sempre é o melhor dia para realizar as compras. As lojas geralmente caem, o sistema fica lento, o consumidor fica com muitas dúvidas sobre o pedido, se foi processado ou não, e as confirmações demoram, pois o volume é intenso. As promoções atualmente já começam na noite de quinta e se alongam até a próxima segunda, então não vá no impulso da sexta e nem perca tempo preocupado se aquele produto desejado ainda estará em estoque, pois a venda tende a começar um dia antes.

Muitas lojas optam por registrar clientes durante todo o ano e encaminhar promoções antecipadamente. Fique atento à sua caixa de e-mails para o recebimento de mensagens de suas lojas favoritas, isso pode garantir um “lugar na fila”, além de preços e fretes mais vantajosos.

Pesquise nos marketplaces


Marketplaces são uma tendência relativamente nova no Brasil, algo que ganhou força nos últimos três anos, mas que nos EUA já atuam há mais de 15. Desde o último ano, aos poucos, os principais varejistas se tornaram shopping centers virtuais com vitrines de comparação de preços e fretes. Ao pesquisar por um produto, verifique a aba: “vendido e entregue por: nome da loja” em uma ordem de preço menor para o maior, e economize tempo e dinheiro na hora da compra. Entretanto, priorize lojas com boa reputação, pois elas serão as responsáveis pela entrega do item.

Atente-se a preços e fretes


Seguindo a linha do item anterior, nem sempre o preço mais baixo deve ser o alvo de interesse dos consumidores, mas sim a oferta melhor. Muitas lojas derrubam o preço do produto, mas cobram um frete altíssimo para compensar. Portanto, considere o preço apenas o valor do produto e a oferta uma composição de produto + frete. Ao comparar, perceberá que a melhor posição em preço nem sempre é a da oferta, então faça a conta e evite o mais chamativo da vitrine, se este não for realmente a melhor oferta.

Priorize cartão ao boleto


É natural que grande parte das ofertas seja com pagamento à vista, uma vez que o lojista recebe o valor integral imediatamente após à confirmação – que no boleto leva um dia útil, enquanto uma venda à crédito demora 30 dias para ser depositado. Caso o consumidor queira garantir este desconto, deve verificar uma opção de depósito ou transferência, mais rápidos que o boleto, mas o cartão de crédito ainda é a melhor pedida para o cliente, devido à aprovação quase imediata, agilizando o envio.


*Gabriel Trindade é gerente comercial do Digital Commerce Group – DCG, detentor das plataformas EZ Commerce, CORE e Octopus.

CTA

SAC 2.0: o que você precisa saber para melhorar o atendimento

Post-blog-sac2

As vendas on-line atraem cada vez mais os clientes e junto com elas surgem novas demandas do consumidor. Ter uma grande variedade de produtos e preços atrativos são quase que fundamentais, mas somente isso não é suficiente. Se a compra será feita toda pela internet, então porque não ter um SAC 2.0 que atenda os clientes por diversos canais?

Antes de concretizar uma compra, as pessoas têm o hábito de pesquisar sobre o produto e a reputação da loja em diversos sites, blogs e redes sociais, buscando por informações positivas. Porém, se nesses mesmos locais é possível realizar um contato com a equipe de atendimento e sanar uma dúvida rapidamente, a satisfação será maior.

O SAC 2.0 é uma ferramenta que vem crescendo nos últimos anos e, pelo que tudo indica, deve superar o SAC tradicional por telefone em pouquíssimos anos. Apesar da grande procura na hora de implantar e utilizar esse canal, é interessante adotar alguns cuidados para que ele proporcione o efeito desejado: melhorar a reputação da loja, agregar eficiência e fidelizar os clientes.

Ficou interessado nessa novidade? Veja as dicas que preparamos para o sucesso do SAC 2.0 no seu e-commerce:

Prepare a equipe que vai atender no SAC 2.0


Os atendentes devem ser muito bem preparados para lidar com diversos canais de atendimento, como chat, redes sociais, e-mail e outros. É preciso conhecer o funcionamento de cada canal e o público que o utiliza, conseguindo adequar a linguagem — sem perder o profissionalismo. Além disso, conhecer os produtos com os quais o e-commerce trabalha será necessário para orientar e sanar as dúvidas.

O treinamento será essencial, preparando o time para atender bem de acordo com cada necessidade e, ao mesmo tempo, permitindo que busquem informações rapidamente. Será de fundamental importância que cada um conheça muito bem o seu papel.

Acompanhe todos os feedbacks


O atendimento não deve se limitar apenas a responder os contatos dos clientes, ele precisa ser muito mais abrangente, indo até o consumidor. Se o e-commerce é citada em uma rede social, é possível verificar o comentário, entender isso como um feedback e trabalhar em cima desse posicionamento.

Sempre que uma citação for feita, deve ser respondida com agradecendo, completando o comentário ou até mesmo tomando providências em casos de uma crise. O que não se deve fazer é deixar de lado o que foi dito, mas sim mostrar que a empresa está sempre atenta e busca o relacionamento com os clientes.

Tenha metas e métricas


Acompanhar apenas não basta, é preciso monitorar e checar se os resultados produzidos estão dentro do esperado. Para isso, é necessário ter algumas metas e indicadores de desempenho — para que possam ser mensurados.

Estabeleça uma quantidade de atendimento por canal, número máximo de reclamações, quantidade de elogios recebidos, entre outros. Todos eles serão imprescindíveis para saber que o SAC 2.0 está contribuindo com a evolução e melhoria da empresa, além de apontar o que ainda precisa ser aprimorado.

Indicadores qualitativos também podem ser de grande valia nesse caso, deixando de considerar apenas números, mas a percepção dos clientes e o nível de satisfação.

Administre um histórico dos clientes


É preciso conhecer quem é o cliente e todo o histórico dele em relação à empresa. Nesse caso, contar apenas com uma citação na rede social é pouco. Um sistema interno de CRM pode ser de grande valia nesse caso, pois permite ter todas as informações docliente unificadas e todo o histórico de relacionamento com a empresa.

Se ele citar um fato ocorrido há cerca de 2 anos, consultando as informações, é possível saber do que se trata — e uma resposta pode surgir pontualmente. Esse histórico também ajudará a traçar um perfil de cada consumidor, colaborando para manter a padronização do atendimento. Todas as informações devem ser de fácil acesso para os atendentes, dessa forma, o posicionamento do SAC 2.0 poderá ser mais ágil.

Converse com o cliente


Mesmo que seja de forma on-line, é preciso conversar com a pessoa que está do outro lado. Afinal, ela espera um atendimento humanizado e personalizado. Nada de respostas prontas ou uma abordagem robotizada. Dialogue com o consumidor para entender melhor as suas necessidades e até mesmo para engajá-lo. Em muitos casos a resposta já está pronta e é bem simples, mas o diferencial estará na interação realizada.

Seja rápido nas respostas


Demorar 2 ou 3 horas para responder, dependendo do canal, pode gerar uma reputação negativa. As pessoas costumam fazer diversas coisas ao mesmo tempo enquanto estão conectadas, o tempo de espera pode fazer com que busquem um concorrente ou já façam uma reclamação do e-commerce.

Sempre tenha atendentes focados no SAC 2.0 e forneça respostas assim que as interações forem percebidas. Como esses canais não param nunca, o ideal é sempre contar com uma equipe de plantão para atender em todos os horários.

Preste atenção na linguagem


O SAC 2.0 permite uma linguagem menos formal, inclusive, com o uso de alguns termos específicos do mundo virtual. Mas, mesmo com essas flexibilidades, algumas regras devem ser seguidas e determinados erros não são perdoados.

Erros de português são inadmissíveis, e o atendente deve revisar a escrita constantemente. Os erros de digitação são um pouco mais toleráveis e podem ser acompanhados de um rápido ajuste. Usar um corretor ortográfico antes de escrever para o cliente pode ser uma excelente alternativa.

Conseguir proporcionar um atendimento de qualidade para conquistar o cliente vai requerer esforço por parte da empresa, mas quando bem realizado, gera muita satisfação. Porém, são muitas as etapas e passos que devem ser cumpridos para construir uma imagem positiva e um canal de comunicação realmente eficiente.

O SAC 2.0 é uma necessidade para os e-commerces que pretendem manter a competitividade e aproximação com os consumidores. Não é possível poupar esforços nessa área, afinal, sem uma boa reputação e sem clientes, nenhuma empresa consegue prosperar.

E então, quer saber como manter o relacionamento com os consumidores e ainda atrair novos clientes pelas redes sociais? Então aproveite para ler o artigo 10 dicas para atrair e fidelizar clientes usando as mídias sociais!

CTA

Dicas para usar as mídias pagas a seu favor na Black Friday

2

Redes de pesquisa, como o Google Adwords, e sociais, como o Facebook, serão seus melhores aliados nessa hora.


As mídias digitais conquistam cada vez mais a confiança do consumidor e se transformam dia a dia no principal canal de busca por informações de produtos e marcas. Por isso, se você deseja que a sua loja online participe dos períodos de grandes vendas, como a Black Friday, uma das datas mais esperadas pelo comércio, saiba que parte fundamental do processo é ter uma estratégia de marketing digital que proporcione à sua empresa uma comunicação com o público de forma direta, personalizada e nos momentos mais oportunos. A nossa dica ao ingressar nesse universo é estar por dentro de todas as possibilidades de divulgação e, assim, gerar mais lucros para o seu negócio.

Durante a Black Friday, por exemplo, é necessário saber qual o melhor caminho para que sua empresa apareça no mercado de forma eficiente. Em primeiro lugar, entenda onde estão seus consumidores e o que eles desejam, para planejar e investir o seu dinheiro de maneira eficaz. Uma loja online pode colocar à venda todos os produtos do estoque, incluindo aqueles acumulados que precisam estar à vista para gerar um rodízio, ou aqueles menos vendidos, mas bastante procurados, em que um desconto pode aumentar o potencial de venda. Então, aproveite a data de promoção para chamar a atenção do público e fazer com que a sua marca seja vista.

Por que investir em mídias digitais pagas


Um dos principais motivos para investir nas mídias digitais pagas está na necessidade do acompanhamento das reformas que os avanços da internet proporcionam ao mundo dos negócios. Além disso, de acordo com um estudo do Varejo no Brasil, realizado pelo Center for Consumer Insight (CCI) do The Boston Consulting Group, a internet influencia mais da metade de todas as compras do varejo brasileiro, com cerca de 106 milhões usando a internet em algum momento para fazer compras. Então, não deixe de preparar o seu varejo e planejar as melhores formas de ter sucesso nas vendas.

Para atrair o público nessa Black Friday invista nas principais plataformas usadas pelos varejistas para divulgação de anúncios. Entre elas estão as redes de pesquisa, como o Google Adwords, e as redes de displays, como sites parceiros do Google que permitem a divulgação de anúncios gráficos e rich media (anúncios com recursos avançados como vídeo, áudio ou outros elementos) em domínios que fazem relação com as palavras-chaves da sua campanha. Conte também com as redes sociais como o Facebook e Instagram.

Entenda como estas mídias funcionam


Para ter êxito nas suas campanhas de publicidade durante a data, os anúncios dos produtos precisam chegar pontualmente aos consumidores em potencial para a sua empresa.

Pelo Google Adwords, você pode segmentar essas campanhas por público, interesse, região, sexo, gênero, entre outros; escolher dia e horário; utilizar palavras-chave, selecionando termos que mais se encaixam com o segmento escolhido, com o objetivo da ação e até mesmo com o produto, para aparecer na rede de pesquisas do Google (encontre as palavras mais buscadas por meio do Google Keyword Planner); além de controlar os custos, estabelecendo orçamentos por dia ou por um período determinado.

Já pelo Facebook, essas funções são mais específicas, exigindo que você segmente por público, localização, idade e sexo. Na ocasião, a própria rede social lhe dá a opção de divulgar a campanha também no Instagram.

Depois de definidas as plataformas, pegue, por exemplo, aquele produto que está em grande quantidade no seu estoque e crie um texto (rede de pesquisa) ou banner (rede de display ou nas redes sociais) com informações básicas sobre ele, mostrando a sua marca e o preço com desconto no caso da Black Friday. Selecione os segmentos, escolha o melhor orçamento para o seu bolso e permaneça no controle dos resultados.

Investimento em prol do retorno


Seja para os empreendedores de grande porte, donos de e-commerces, ou até mesmo para aqueles empreendedores individuais que vendem produtos online, a implantação e execução de uma boa campanha não demandam grandes orçamentos mesmo na Black Friday. As mídias digitais pagas exigem certo custo, porém, são mais baratas que qualquer investimento em anúncios nas mídias tradicionais como jornais, revistas ou televisão. Sendo assim, lembre que a data ocorre durante um único dia do mês e que o seu anúncio numa revista pode ser não visto a tempo pelo consumidor. Já pela agilidade e maneira inteligente como funciona uma mídia digital, os seus anúncios são expostos ao consumidor e tendem a ser mais eficazes.

Os investimentos variam de empresa para a empresa. Os custos em qualquer plataforma já são convertidos para a moeda brasileira. O valor mínimo que você pode gastar em um anúncio é de R$ 5. O seu investimento pode ser aplicado para um único dia (o que é muito bom para quem participa da Black Friday) e gasto nessas 24 horas ou, se não for totalmente gasto, pode ser usado em outro momento, editando a campanha para outro período. Além disso, o anúncio sempre será cobrado por clique, ou seja, você só paga se o usuário clicar no link e acontecer o redirecionamento para o seu site. Dessa forma, quem participa da Black Friday não tem perigo de investir além do orçamento já previsto, devido a esse controle oferecido pela plataforma, e no final não terá prejuízos.

Monitoramento


Tanto as redes de pesquisa quanto as redes sociais podem levar benefícios para a sua empresa durante a Black Friday. As primeiras viabilizam e realizam um conhecimento maior da marca. As segundas têm o poder de atingir o consumidor mesmo que ele não esteja ciente das promoções que a sua empresa tem para aquela data.

No entanto, para que ao final do dia os resultados sejam positivos, você precisa saber que somente uma boa plataforma de comércio eletrônico, como a EZ-Commerce, consegue sustentar o número de acessos que as campanhas podem gerar para a sua loja online.

Além da ajuda do gerenciador de anúncios que as próprias plataformas oferecem, essa ferramenta permite que você acompanhe os movimentos da campanha, confira se as palavras-chave adicionadas estão rendendo e verifique o horário que as pessoas estão clicando nos seus anúncios. Sem isso, o seu negócio não conseguiria acompanhar a grande demanda que a Black Friday instiga e nem fazer as alterações necessárias como o desligamento de uma campanha caso o produto acabe ou mudanças nos investimentos que evitam desperdícios e geram maiores lucros.

Então, não perca tempo e coloque as mídias pagas a trabalharem a seu favor nesta Black Friday. Lembre-se: pesquisa do Google realizada em agosto aponta que três em cada quatro consumidores do varejo online brasileiro estão bastante animados para a edição 2016 da Black Friday. Não perca essa chance.

Confira as opções da EZ Commerce pelo site www.ezcommerce.com.br

CTAf

Nova Loja Publicada: King Som

s1

A Experiência EZ


Focada em inovar com qualidade e estar sempre atualizada a EZ Commerce está constantemente refinando pesquisas e implantando novas funcionalidades. A King Som contou com diversos recursos da plataforma para sua nova loja, incluindo:


i2f


Sobre a Loja


Fundada em 2012, a KING SOM DISTRIBUIDORA é especializada em som e assessórios automotivos, situada na cidade de Ubá em Minas Gerais.
 
Com uma forte atuação no Mercado Livre, a King Som Distribuidora desenvolveu este site para ajudar os clientes a encontrar tudo que precisam para cuidar do carro. Ofertando as melhores marcas, tanto na linha de acessórios quanto na linha de som automotivo, estamos sempre preocupados em oferecer qualidade com os menores preços do mercado.

O trabalho pode ser considerado um hobby quando se faz o que realmente gosta e queremos compartilhar nossa paixão. Então priorizamos a comunicação e a criação de vínculos com nossos clientes para todos os momentos. Sempre estaremos à disposição em nossos diversos canais de atendimento (telefone, e-mail, redes sociais, campo de perguntas, chat online) para tirar todas dúvidas, curiosidades, opiniões, dicas, reclamações e apresentar soluções.


kingsom_1600px


cta1


Porque escolhemos a EZ:


“Com os nossos esforços, veio uma grande demanda, tivemos que apostar nas tecnologias para nos ajudar nas atividades diárias. Querendo ganhar ainda mais visibilidades criamos o nosso site, após vários meses de pesquisa escolhemos a EZ, a melhor empresa que integra com o nosso ERP, ESCOLHA CERTA. Com a EZ tivemos uma evolução visível no varejo online. Plataforma completa, com funcionalidades e ferramentas que nos ajudam no dia a dia.”

Saiba como escolher a melhor plataforma de e-commerce para o seu negócio

Post-blog-Como escolher a melhor plataforma de e-commerce para o seu negócio

Quem possui uma loja virtual — seja ela de pequeno ou de médio porte — e deseja crescer, desbravar o mercado e aumentar seu faturamento, precisa ter uma excelente plataforma de e-commerce como parceira.

Mas várias questões importantes surgem: como escolher uma plataforma que seja boa o suficiente para a sua loja? Que tipo de recursos buscar? O que levar em consideração? Como saber se a plataforma escolhida será a ideal para fazer o upgrade tão necessário ao seu e-commerce?

Quando vamos escolher uma plataforma de e-commerce para utilizar em nosso negócio virtual, temos muitos aspectos diferentes a avaliar. Podemos dividir todos esses aspectos em dois grandes grupos: o de Formato de Aquisição e Elementos Logísticos. Vamos conhecer cada um desses grupos abaixo com mais detalhes.

Formato de Aquisição


Uma das grandes questões que diferenciam plataformas de e-commerce é o seu formato de aquisição.

Essa questão pode ser dividida em 3 formatos diferentes. Confira abaixo:

1. Aluguel de licença de uso


Esse é o formato mais comum disponível no mercado atualmente.

Basicamente, uma empresa desenvolve uma boa plataforma de e-commerce e disponibiliza sua licença na internet com a possibilidade de pagamento mensal para utilização.

Então, o lojista interessado aluga o uso da plataforma, pagando a mensalidade estipulada. Ela normalmente está relacionada ao seu tráfego de clientes, embora possa ser determinada também por alguma outra métrica.

Uma das características das plataformas para aluguel é que costumam ser mais limitadas em termos de opções, embora sejam de fácil instalação e estejam prontas para o uso.

O que as plataformas de aluguel perdem em customização, ganham em rapidez de instalação.

2. Venda de licença de uso


Outro formato para a aquisição de uma plataforma de e-commerce é por meio da venda da licença de uso.

O processo é semelhante ao do aluguel: uma terceira empresa desenvolve toda a plataforma e então vende sua licença de uso para empresas interessadas. Porém, em vez de pagar uma mensalidade — que pode ficar cara em longo prazo —, a loja adquire o direito permanente de utilização dessa plataforma.

Em termos de vantagens de funções, esse tipo de plataforma funciona, normalmente, do mesmo jeito que a plataforma de aluguel, com o lojista ficando dependente das funções preestabelecidas pelo desenvolvedor e sem poder fazer alterações.

A única exceção para essa situação é no caso da compra do código da plataforma e não dos direitos de uso.

Há uma diferença sutil, mas muito importante nesse caso: quem compra o código pode alterá-lo, adicionar novas funções à plataforma e tem um poder de uso muito maior do que quem compra apenas a licença de uso.

3. Código-aberto


Por fim, não podemos nos esquecer de mencionar as plataformas de e-commerce de código-aberto. Essas plataformas estão disponíveis na rede de forma gratuita, com seus códigos disponibilizados sem custo.

A grande vantagem de escolher esse tipo de plataforma de e-commerce, claro, é o seu baixo custo e alta capacidade de modificação. Como o código é aberto, qualquer um pode fazer alterações e customizar a plataforma como bem entender.

Já o lado negativo dessa opção é que esse tipo de plataforma não costuma ter muitas funções ou mesmo muita capacidade, além de não oferecer suporte técnico em caso de problemas.

É uma opção, à primeira vista, muito interessante devido especialmente ao baixo custo, mas que exige certa dose de conhecimento técnico ou recursos para contratar uma equipe técnica para sua otimização.

Elementos logísticos


Agora que já falamos sobre as formas de aquisição de uma plataforma de e-commerce, vamos mencionar o outro grupo de fatores que deve influenciar a sua decisão de aquisição de uma plataforma para seu e-commerce: os elementos logísticos.

Nesse grupo, estão inseridos os recursos, funções e benefícios que uma plataforma pode oferecer para a sua loja virtual. Vamos conhecê-los mais profundamente:

1. Layout


Quem disse que não se deve julgar um livro pela capa com certeza não conheceu a internet e o mundo das lojas virtuais.

O layout do seu e-commerce é fator determinante para o sucesso da sua loja, já que elementos como a disposição dos produtos,fotos de cada produto e até mesmo a cor do botão de vendas influenciam na sua taxa de conversão.

2. Suporte técnico


Um dos principais fatores a serem levados em consideração ao escolher uma plataforma de e-commerce deve ser a disponibilidade de um suporte técnico.

Um bom rendimento e faturamento também dependem de a plataforma não apresentar nenhum problema técnico, conseguindo realizar todos os processos sem entraves ou erros de funcionamento. Assim, não dá para negligenciar a presença de uma equipe técnica à disposição para solucionar dúvidas e resolver crises.

3. Infraestrutura


A infraestrutura de uma plataforma de e-commerce tem a ver com a sua capacidade física de lidar com o número de acessos.Quanto maior a capacidade dos data centers da plataforma, melhor será o funcionamento da sua loja e menor o risco de ficar fora do ar num momento crítico — numa grande promoção, por exemplo.

Isso, claro, quando a plataforma de e-commerce oferece uma infraestrutura auxiliar, já que muitas não possuem essa opção.

4. Gestão de processos


Outro importante fator a considerar na hora de escolher uma plataforma de e-commerce é sua interface para a gestão de processos.

O ideal é ter uma interface limpa e simples, de fácil manejo e que não consuma muito tempo ou energia no seu gerenciamento para otimizar os processos de confirmação de pagamento e envio de produtos para os clientes.

5. Parceiros


Algumas plataformas de e-commerce possuem parcerias com importantes marketplaces ou empresas que podem resultar numa maior exposição — e, por consequência, vendas — para sua loja virtual.

Leve esse fator em consideração na hora de escolher uma boa plataforma para o seu e-commerce.

6. Apoio ao lojista


O fator de maior importância numa plataforma de e-commerce — sem dúvida, aquele que pode desempatar na hora da escolha — é o apoio oferecido ao lojista.

Uma plataforma confiável, com visão de futuro, é aquela que incentiva e apoia seus lojistas para que eles cresçam e obtenham mais vendas.

Esse apoio pode vir de várias formas:

  • Suporte técnico

  • Coaching

  • Tutoriais e dicas sobre vendas e marketing

Enfim, como deu para perceber, são vários os fatores que podem influenciar na escolha de uma plataforma de e-commerce. Levando em consideração esses importantes fatores, você pode fazer a sua escolha com mais tranquilidade.

Você precisa obter mais informações sobre o assunto? Então entre em contato conosco para saber o que podemos oferecer para a sua loja virtual!

cta2

Nova Loja Publicada: GoBOX

novaloja_assinegobox_topo3

A EXPERIÊNCIA EZ


O DCG, maior grupo de soluções para o comércio eletrônico do Brasil, está entre as 25 empresas que mais crescem no Brasil segundo pesquisa realizada pela Delloite e Exame. Esse crescimento é resultado de dedicação, análise e aperfeiçoamento constante, o que acarreta em lojas virtuais sempre atualizadas com os melhores recursos do mercado.

A loja GoBox, da Editora Abril, contou com essa expertise traduzida em diversas funcionalidades da plataforma EZ Commerce, como:

icones

assinegobox

cta2..