Blog da EZ Commerce

Marketing para e-commerce: saiba como criar e acompanhar ações online

Post-blog-Marketing para e-commerce saiba como criar e acompanhar ações online

A cada dia que passa, o comércio eletrônico se torna uma rotina na vida dos brasileiros. E não é para menos! Com a ampliação do acesso à internet somada à possibilidade de poder comprar quase qualquer tipo de produto e serviço no conforto de casa, com apenas poucos cliques, sem pegar trânsitos caóticos nem filas homéricas, o setor de e-commerce no Brasil foi um dos que mais cresceu nos últimos anos.

Entretanto, apesar da logística das compras virtuais ser extremamente benéfica tanto para quem vende quanto para quem compra, quem deseja se destacar como um empreendedor da área precisa ficar bastante atento a algumas questões essenciais, como a criação de ações on-line de marketing, por exemplo.

Com o aumento da concorrência no setor, os empresários que não investem em estratégias certeiras de marketing para e-commerce podem acabar amargando péssimos resultados, sendo praticamente “atropelados” por concorrentes mais preparados no assunto.

Por isso, é importante que seu e-commerce possua uma presença sólida dentro do mercado virtual, por meio da criação de ações de marketing eficientes, bem planejadas e acompanhadas ao longo do tempo. Quer saber como? Então continue a leitura deste post, pois é exatamente sobre esse assunto que trataremos em detalhes! Vamos lá?

As especificidades do marketing para e-commerce


A primeira coisa que você, empreendedor do ramo de e-commerce, deve ter em mente ao criar ações de marketing para o seu negócio é que o marketing para e-commerce possui algumas especificidades, bastante distintas do “marketing tradicional” utilizado por lojas físicas, por exemplo.

Em primeiro lugar, as ações de divulgação da sua loja virtual devem ser direcionadas adequadamente ao seu público, que por sua vez, deve ter sido previamente mapeado e delineado. Entenda que, na internet, campanhas de divulgação muito amplas e inespecíficas, como são os anúncios de TV, por exemplo, não costumam gerar bons resultados.

Além disso, antes mesmo da estruturação da sua plataforma on-line de vendas, é necessário pensar em estratégias que deem visibilidade ao seu negócio, dentro de um ambiente tão amplo como o da internet, certo? E isso é conquistado por meio da otimização de processos de SEO (Searching Engineering Optimization), que auxiliam na melhora do ranqueamento da sua loja virtual em motores de busca como o Google.

Da mesma maneira, o marketing voltado ao comércio on-line tem que ser estruturado sempre pensando em gerar leads (potenciais clientes) e, principalmente, em fidelizar os clientes após sua primeira compra. Isso porque o custo de manter um cliente fiel é comprovadamente menor do que o necessário para atrair novos.

Como fazer isso? Proporcionando um ambiente virtual agradável e descomplicado, investindo em ações que visam diminuir o abandono de carrinhos, entregando valor real ao cliente por meio de estratégias de marketing de conteúdo e e-mail marketing e divulgando seus produtos e serviços no local certo, da maneira correta.

Se você ficou um pouco perdido com todas essas especificidades do marketing para e-commerce, não se preocupe: abordaremos, de maneira mais aprofundada, cada uma das questões citadas acima. Confira!

O momento certo de investir no marketing


Muitos empreendedores do ramo de e-commerce pensam que somente depois de investirem na estruturação e na criação de uma plataforma on-line — onde possam oferecer seus produtos — é que se deve partir para os investimentos em marketing e a divulgação do comércio. Entretanto, essa é uma estratégia comprovadamente errônea!

As estratégias de marketing digital devem ser criadas e planejadas juntamente com os planos de nascimento da loja, antes mesmo de o empreendimento estar em plena atividade. Isso porque determinadas estratégias devem ser colocadas em prática no momento da criação do site — como o SEO, por exemplo.

É por meio da busca de palavras-chave pelas quais você gostaria que a sua loja on-line fosse encontrada nos motores de busca que determinados setores ou departamentos do seu site vão ser nomeados. Caso isso não seja feito durante a criação do site e a instalação da plataforma, você já sairá perdendo e terá que reformular o site depois.

E mesmo que você pense que não possui capital suficiente para investir em ações e estratégias de marketing antes mesmo de colocar seu e-commerce no ar, saiba que muitas dessas ações custam pouco, como a criação de um blog e de perfis nas principais redes sociais, por exemplo.

Além disso, o recomendado é que o orçamento do seu projeto de e-commerce divida-se em 30% para a construção da plataforma e 70% para marketing. Sim, isso mesmo! Mais da metade do seu orçamento inicial deve ser destinado à divulgação da sua loja, fazendo com que ela chegue até o seu potencial cliente.

Por isso, caso você esteja planejando entrar para o mundo do e-commerce como empreendedor, tenha isso muito claro em mente: o marketing deve estar presente nos passos iniciais do negócio, ok?

A segmentação do público-alvo


Com a entrada de gigantes do varejo no mundo do comércio on-line, os pequenos e médios empreendedores do ramo estão tendo que criar estratégias cada dia mais refinadas, a fim de manter seus negócios competitivos e sustentáveis no longo prazo. Uma das técnicas mais certeiras quando se fala nesse assunto é a segmentação adequada do público-alvo.

Você, como empreendedor, certamente já ouviu falar ou mesmo já tem construída uma persona para o seu e-commerce, certo? O delineamento correto da persona pode auxiliar sobremaneira na hora de gerar leads e alavancar as vendas do seu negócio.

Entretanto, se o seu objetivo é realmente utilizar o marketing como ferramenta estratégica para a sua empresa, deve ir mais a fundo nesse quesito, segmentando o seu público-alvo. Obviamente, isso só será possível após um certo tempo de atividade, visto que a segmentação é realizada por meio da análise de dados dos seus clientes.

Informações refinadas, referentes a histórico de compras, média salarial, porcentagem de e-mails marketing convertidos, dentre outras, permitirão que você consiga separar seus clientes em grupos ainda mais específicos do que a persona.

Ao fazer essa segmentação, você poderá criar campanhas, ofertas e conteúdos exclusivos e direcionados a cada grupo. O resultado? Taxas de conversão e fidelização ainda maiores!

A definição dos espaços de divulgação


Já mencionamos aqui que o marketing para e-commerce tem suas especificidades, certo? E dentre uma das principais está a definição certeira dos espaços de divulgação da sua loja, do seu produto ou do seu serviço. A compra de espaços publicitários em sites com grande tráfego de pessoas pode ser muito efetiva na atração de leads. Porém, de nada adianta investir grandes quantidades de dinheiro nisso se o alcance será mínimo e o retorno financeiro menor ainda, certo?

Dentro desse contexto, é imprescindível que você fique atento a algumas questões bastante importantes na hora de definir seus espaços de divulgação. A mais importante é saber onde o seu cliente está. No mundo da internet, isso significa estar por dentro de quais portais, sites, blogs e redes sociais seu público-alvo acessa com mais frequência.

Se você possui um e-commerce de artigos esportivos, por exemplo, comprar um espaço de divulgação em um site especializado em culinária ou automóveis não será uma ação muito eficiente, concorda? Por mais que o número de acessos ao site seja altíssimo, a chance dos seus leads estarem por lá é pequena.

A necessidade de automatizar tarefas


Por menor que seja o seu e-commerce ou por mais específico que seja seu nicho de atuação, uma coisa é certa: em determinado momento, você sentirá a necessidade de automatizar tarefas, especialmente quando se trata de campanhas de marketing digital.

Você até pode começar suas ações de maneira manual, mas isso se torna absolutamente inviável com o passar do tempo e com o aumento do número de clientes. Por isso, o ideal é que você automatize determinados processos o quanto antes.

Além de facilitar muito a sua vida, a automação do marketing permite que você meça, de maneira precisa, os resultados de cada campanha, o que faz com que você tenha mais tempo livre para se dedicar a outras questões importantes para o sucesso do seu e-commerce — e que não podem ser realizadas de maneira automática.

Estamos na era da informação e da tecnologia, então utilize isso a seu favor! Softwares de gestão de e-mails marketing são um excelente exemplo de como automatizar tarefas pode ser incrivelmente proveitoso para o seu negócio. Mas existem muitas outras. Busque as que mais se adaptam ao seu e-commerce e ao seu nicho e invista! Acredite, você não vai se arrepender.

4 ferramentas essenciais para alcançar resultados


Até aqui já foi possível ter uma boa noção da importância de criar ações bem estruturadas de marketing para e-commerce, certo? Nesse momento, você pode estar se perguntando o que utilizar, na prática, para realmente alcançar resultados efetivos, não é mesmo?

Para lhe ajudar nessa tarefa, listamos abaixo um grupo de 4 ferramentas que já pode ser considerado um clássico quando o assunto é divulgar estrategicamente seus produtos on-line. Confira:

Marketing de Busca: são as estratégias voltadas para a otimização do seu e-commerce nas principais ferramentas de busca. Referem-se a SEO, links patrocinados e plataformas de comparação de preços, como o Buscapé.

Marketing de Relacionamento: são, na prática, os principais canais de comunicação dos clientes com o seu e-commerce. Perfis em mídias sociais, como o Facebook, o Twitter, o LinkedIn e o Instagram se encaixam nessa categoria, e é essencial que sua empresa esteja presente naquelas mais relevantes para o seu negócio.

Marketing de Display: refere-se à divulgação dos seus produtos por meio de banners em sites, blogs e portais bastante acessados pelo seu público-alvo.

Marketing de Conteúdo: essa ferramenta está pautada na oferta de conteúdo relevante e de qualidade aos seus clientes, por meio de um blog e do compartilhamento em redes sociais.

O cálculo do retorno sobre o investimento


Como empreendedor no setor de e-commerce, você provavelmente já ouviu falar em ROI, certo? Em caso negativo, explicamos: o ROI — da sigla em inglês Return On Investment — nada mais é do que o cálculo feito para saber o retorno que determinado investimento trouxe para o seu negócio.

No caso do marketing, muitos tipos de ações e campanhas podem ter seu ROI calculado de maneira bem simples e direta. Digamos, por exemplo, que você investiu R$ 250 na divulgação da sua loja por meio de anúncios pagos, como o Google Ads, e que essa ação gerou, ao final, R$ 1 mil em vendas.

Ao dividirmos o valor total faturado pelo investimento realizado, chega-se ao ROI daquela campanha de marketing específica. No caso acima citado, o ROI seria 4. Nesse momento você pode estar pensando, esse é um valor bom ou ruim?

A resposta é: depende. Quando se fala em ROI, não existe um número mágico. Obviamente, quanto mais alto ele for, melhor, pois significa, na prática, que seu investimento inicial foi superado em muitas vezes pelo faturamento. Ou seja, ele é um ótimo indicativo para que você determine se está no caminho certo ou se deve rever suas estratégias de marketing.

Também é importante salientar que, apesar de ser uma ferramenta bastante poderosa na hora de medir os resultados de determinada ação de marketing, em alguns tipos de campanhas o cálculo do ROI se torna mais difícil e impreciso. Especialmente em ações de longo prazo, que visam um aumento do engajamento e a fidelização de clientes, saber com precisão o ROI de determinado investimento pode se tornar uma tarefa árdua.

Por exemplo: caso você tenha investido em uma campanha de links patrocinados, gerando, com essa ação específica, um ROI de 5, como medir o retorno do cliente que chegou até a sua loja por meio desse link, mas que já comprou 3 outras vezes depois disso e ainda indicou sua empresa a outros 4 amigos, que também compraram? Nesse caso, o ROI pode ser o dobro ou até mesmo o triplo do que se pode calcular com absoluta certeza. Por isso, esteja sempre atento a essa questão!

A geração de leads para a loja virtual


Para aqueles que buscam criar estratégias de marketing para e-commerce efetivas e que realmente gerem o retorno esperado, é imprescindível ter o foco direcionado a um ponto essencial: a geração de leads.

Leads nada mais são do que potenciais clientes. Aquelas pessoas que estão verdadeiramente dispostas a comprar produtos da sua loja virtual. São os leads, após virarem clientes, que farão seu e-commerce ser um sucesso.

Por isso, atrair e gerar leads para o seu negócio é tão importante. E como é possível fazer isso de maneira correta, indo direto ao ponto e não desperdiçando recursos e tempo em estratégias que não dão certo?

A geração de leads passa por muitos processos, e cada um serve como um “degrau” para o próximo, conduzindo o aspirante a lead por um caminho que foi previamente desenhado por você — o chamado funil de vendas. O final do funil de vendas e, obviamente, seu principal objetivo, é a conversão.

Assim, cada passo da estratégia de geração de leads deve ser cuidadosamente planejado, pois o erro em uma das etapas pode impedir ou diminuir o acesso à próxima. Em função disso, é necessário delinear desde estratégias de marketing de busca e SEO (para que os potenciais leads consigam encontrar seu e-commerce facilmente na internet, em meio a tantas opções), até o oferecimento de conteúdo de qualidade, landing pages bem estruturadas, campanhas de e-mail marketing certeiras e divulgação em canais que realmente gerem leads à sua plataforma.

E se isso tudo lhe parece muito trabalhoso à primeira vista, saiba que apostar em estratégias de geração de leads é extremamente vantajoso para qualquer empreendedor do ramo de e-commerces. Ao abordar diretamente clientes realmente dispostos a comprar seus produtos, seus custos de venda diminuem de maneira significativa, já que a taxa de conversão tende a subir consideravelmente, chegando, em alguns casos, a incríveis 70%!

O aumento contínuo da visibilidade


Como já diria o velho ditado, “quem não é visto, não é lembrado”. Essa máxima não poderia ser mais verdadeira, especialmente quando se fala do universo da internet. Para que você tenha sucesso com o seu e-commerce, é necessário que as pessoas o vejam e saibam que ele existe, não é mesmo?

Em função disso, é essencial que você invista em um aumento contínuo da visibilidade da sua empresa na internet. E quando se trata desse assunto, existem inúmeras maneiras de alcançar os resultados esperados: de curto, médio e longo prazos, baratas, caras, específicas, abrangentes, entre muitas outras.

Uma das maneiras mais eficazes e rápidas de aumentar a visibilidade da sua marca é investir em anúncios pagos, como o Google Ads ou o Facebook Ads, por exemplo. Porém, apesar de gerar resultados comprovados em pouco tempo, o investimento nesse tipo de ação costuma ser alto e dura somente o tempo que o anúncio está no ar.

Por outro lado, outras estratégias para aumentar a visibilidade, além de mais baratas, geram resultados contínuos e exponenciais, apesar dos efeitos só serem comprovados no médio e no longo prazo. É o caso do marketing de conteúdo, em que sua empresa oferece informação e conteúdo de qualidade aos leads por meio de um blog ou de perfis em redes sociais, por exemplo.

A grande sacada aqui, quando se trata do aumento da visibilidade da sua loja, é tentar mesclar as estratégias de curto e longo prazo, sempre levando em consideração as estratégias de SEO em toda e qualquer ação.

Se o seu negócio está começando, pode ser interessante investir em campanhas de anúncios pagos, mas sem deixar de lado as estratégias de longo prazo — mais efetivas quando o objetivo é fidelizar clientes, que acabam se tornando propagadores da sua marca. Entregar valor ao cliente é tão importante quando se fala de e-commerce que falaremos mais detalhadamente sobre o assunto no próximo tópico.

A necessidade de entregar valor ao cliente


A chegada da era da informação e a democratização do acesso à internet no mundo todo vêm mudando drasticamente a maneira como as pessoas consomem produtos e serviços. Mais bem informados e cientes da grande quantidade de opções disponíveis, os consumidores se tornaram mais exigentes, tanto no que se refere ao produto em si quanto à idoneidade da empresa, à qualidade no atendimento e no que ela entrega de valor.

Por isso, é essencial que você utilize o marketing não apenas como uma maneira de divulgar seus produtos e serviços ou alardear aos quatro ventos o quanto sua empresa é incrível. Você tem que, necessariamente, entregar algo de valor ao seu cliente. Do contrário, ele não pensará duas vezes antes de buscar uma empresa que o faça.

Por outro lado, ao fazer com que seu cliente se sinta especial — entregando algo de valor além de seus produtos —, ele se tornará um defensor ferrenho da sua marca, compartilhando seus conteúdos e falando maravilhas da sua empresa aos seus conhecidos e amigos. Ou seja, entregar valor ao cliente é um exemplo típico de uma estratégia ganha-ganha: você deixa seu cliente satisfeito, ele compra mais e ainda divulga a sua marca de graça!

E o que significa, na prática, entregar valor? Alimentar um blog com conteúdos relevantes para o seu cliente, ofertar e-books exclusivos e ricos, construir um relacionamento sólido com seus consumidores e atendendo de maneira rápida e ágil tanto os pedidos quanto as reclamações ou queixas que eventualmente possam surgir são exemplos perfeitos de entrega de valor.

O marketing para e-commerce é uma estratégia que não pode, de maneira alguma, ficar de fora do seu planejamento caso seu objetivo seja se consolidar como uma autoridade dentro do seu nicho de atuação. Entretanto, como você pode perceber ao longo deste post, criar e acompanhar ações de marketing on-line não são tarefas que podem ser feitas sem um mínimo de cuidado e visão estratégica.

Ter em mente o que, como, quando e por que cada ação será criada e divulgada aos seus clientes é essencial. Por isso, não perca mais tempo! Utilize as informações contidas neste artigo como um guia para que você possa criar campanhas realmente efetivas, que gerem visibilidade e lucro ao seu negócio, e colha os frutos dessas ações muito antes do que você imagina!

E se você gostou deste conteúdo e acha que ele foi útil, que tal curtir a nossa página no Facebook? Assim, você ficará por dentro de todos os conteúdos publicados no nosso blog em primeira mão!

CTA

Estratégias de marketing digital para fidelizar clientes de loja virtual


Post-blog-Estratégias de marketing para fidelizar clientes de loja virtual


1. Introdução


Com a chegada definitiva da era da hiperconectividade e informação, a cada dia que passa as pessoas estão perdendo o medo de fazer compras pela internet. E não é para menos! Poder adquirir quase qualquer tipo de item no conforto da própria casa, sem precisar pegar trânsito, pagar estacionamento e enfrentar filas quilométricas nas lojas soa bastante tentador, não é mesmo?

Dentro desse contexto, muitos empreendedores antenados no aumento dessa demanda estão investindo no ramo de lojas virtuais, com excelentes resultados. Mesmo com a crise econômica atual, esse setor do comércio vem registrando alta nas vendas, ano após ano — exatamente o contrário dos índices mostrados pelo comércio off-line.

Em contrapartida, muitos e-commerces acabam fechando suas portas antes mesmo de completarem um ano de vida. O motivo? Grande parte das vezes falta planejamento e as ações estratégicas de marketing são ineficientes.

Para obter resultados satisfatórios, não basta apenas colocar a loja no ar: é necessário traçar estratégias que visem tanto a geração de leads quanto o aumento das taxas de conversão e a fidelização de clientes. Quer saber como? Então não deixe de conferir este post, que traz 9 estratégias certeiras de marketing digital para fidelizar clientes! Continue a leitura e fique por dentro do assunto!

2. A importância do marketing digital para lojas virtuais


Não importa o ramo de atuação que o seu e-commerce pertence. Se o seu objetivo como empreendedor de loja virtual inclui maior taxa de conversão e fidelização de clientes, o marketing digital deve ser considerado como uma área estratégica da empresa, para que você alcance os resultados que deseja.

Com a altíssima concorrência no setor — e com consumidores cada vez exigentes e cientes de que têm o poder de escolha nas mãos —, é imprescindível que a sua loja se destaque como uma marca confiável e forte. E apesar de parecer óbvio, antes de traçar qualquer tipo de estratégia de marketing digital para o seu e-commerce, algumas perguntas devem ser respondidas:

  • Quais são as principais tendências e especificidades do seu nicho de atuação no mercado?

  • Quem é o seu cliente, o que ele gosta e quais canais ele utiliza?

  • Quem é a sua concorrência direta? E indireta?

Caso você não saiba responder a essas perguntas, trate de correr atrás das informações antes de tomar qualquer outra atitude. Somente tendo a noção do que, para quem e como você quer oferecer e vender seu produto, o marketing digital realmente funcionará.

E para ajudar você a traçar uma estratégia eficiente, listamos abaixo itens importantes quando o assunto é atrair e fidelizar clientes, consolidar sua marca, aumentar sua autoridade no seu nicho de atuação e aprofundar sua relação com o público consumidor. Vamos lá?

3. Utilizando as mídias sociais


Uma verdade não pode ser negada quando o assunto é marketing digital: quase todos os seus clientes são ativos em, pelo menos, uma rede social. Seja no Facebook, no Instagram, ou no Twitter, é imprescindível que você não deixe para trás a oportunidade de se fazer presente nesse tipo de mídia.

Além de poder divulgar os conteúdos produzidos pela sua empresa, aumentando sobremaneira o seu alcance, as mídias sociais são imbatíveis no quesito relacionamento com o cliente e fidelização de consumidores. Esse tipo de plataforma permite que comentários, perguntas e opiniões sejam expressadas em tempo real, e ainda faz com que todos os posts compartilhados pelas pessoas cheguem a mais gente, o que pode atrair ainda mais clientes para a sua loja.

Por isso, invista na construção de uma fanpage bacana no Facebook, em um perfil no Instagram ou uma conta no Twitter. A escolha da melhor mídia social para o seu e-commerce dependerá muito do tipo de produto você comercializa e de onde estão presentes os seus clientes. Faça pesquisas e testes antes de decidir em qual delas investir (ou se investirá em todas).

E uma questão que não pode ser esquecida quando o assunto é mídia social: é muito importante que você interaja de verdade com os clientes. Responda a perguntas e comentários, agradeça as participações e poste conteúdos relevantes com bastante frequência (mais de uma vez ao dia). Não há nenhum problema em postar conteúdos externos, criados por outros sites, desde que eles sejam interessantes para o seu cliente. Essa é, inclusive, uma excelente maneira de criar autoridade.

Por fim, os anúncios pagos divulgados por meio das mídias sociais costumam dar um retorno bastante interessante, quando bem planejados. É possível, também, alavancar postagens que você considera mais relevantes, fazendo com que elas cheguem a um número maior de seguidores, por exemplo.

4. Como fidelizar clientes pelo uso do e-mail marketing


Esqueça definitivamente a máxima “e-mail é coisa do passado”. Isso não poderia ser mais falso. A estratégia de envio de e-mails marketing para seus clientes é, sim, uma maneira extremamente eficiente de estreitar o relacionamento com seus consumidores e fidelizá-los.

Entretanto, para realmente trazer resultados positivos para a sua loja, a estratégia de e-mail marketing tem que ser cuidadosamente traçada e planejada. Nada de disparar milhares de e-mails iguais, estilo panfleto, sem a segmentação adequada, diretamente do seu e-mail pessoal. As chances de as pessoas nem chegarem a abrir a mensagem — e, pior, de você ser marcado como spam ou usuário indesejado — aumentam consideravelmente.

A primeira dica nesse quesito é segmentar muito bem a sua base de clientes. Somente assim você poderá oferecer conteúdo exclusivo e direcionado às necessidades de cada pessoa ou grupo de pessoas. Para fazer isso, fique de olho no histórico de compras dos seus consumidores e, baseando-se nos produtos que eles já adquiriram, tente antecipar suas próximas necessidades. Por exemplo: se um cliente acaba de comprar um tênis, talvez ele esteja precisando também de meias novas, não é?

Outra sugestão bastante valiosa é utilizar um sistema automatizado de envio de e-mails. Além de serem configurados de maneira a não serem marcados como spam pelos filtros dos principais servidores de correio eletrônico, essas plataformas são capazes de gerar relatórios analíticos precisos. Dessa forma, você poderá saber, com propriedade, se a sua estratégia está sendo realmente efetiva ou se necessita de alterações.

Por meio da análise do número de cliques, da quantidade de cliques que converteram em vendas, da quantidade de visitantes que retornaram ao site e de quantos se descadastraram da lista, por exemplo, é possível medir o alcance e a eficácia dos e-mails que você está enviando.

E atenção! Jamais ceda à tentação de comprar listas de e-mail prontas! Isso definitivamente não funciona como estratégia de marketing. Foque-se em construir, pouco a pouco, a sua própria base, com os clientes que realmente estão interessados no que você tem a dizer. Deixe as pessoas à vontade para se cadastrarem na sua lista apenas quando assim desejarem, ok?

Também é interessante que, ao se cadastrar, o cliente informe quais são seus principais interesses ao participar da lista. Assim, você conseguirá segmentá-lo direitinho, mesmo que ele nunca tenha comprado na sua loja.

E, por fim, nunca esqueça de agregar conteúdo e informação relevante, ok? Não fique focado somente no envio de promoções e lançamentos. Intercale mensagens comerciais com outras contendo dicas, artigos e notícias direcionadas à solução dos problemas dos seus clientes. Dessa maneira, você cria autoridade para a sua marca, aproxima e fideliza o consumidor.

5. Marketing de conteúdo para e-commerces


Levando em consideração todas as vertentes e estratégias de marketing digital utilizadas atualmente, podemos afirmar que o marketing de conteúdo é a principal. A geração de conteúdo relevante e que atenda e solucione carências, dúvidas e problemas dos seus clientes é uma técnica infalível na hora de criar autoridade, atrair e converter leads.

Por isso, a geração constante de conteúdo de qualidade tem que ser uma das prioridades da sua estratégia de marketing. Por ser capaz de integrar tanto as estratégias de e-mail marketing e mídias sociais, quanto o próprio site da loja, blogs e campanhas promocionais, o marketing de conteúdo proporciona uma visão única, integrada e inspiradora de compra aos seus clientes.

Dentro do contexto de marketing de conteúdo, a melhor maneira de divulgar e colocar os conteúdos criados na internet é por meio da criação de um blog. Blogs são ferramentas extremamente poderosas quando o assunto é atrair novos clientes, engajar usuários, aproximá-los da marca e, obviamente, na hora de fidelizar clientes.

Então, se o seu e-commerce ainda não possui um blog, trate de criá-lo já! Existem plataformas gratuitas disponíveis na internet, em que você mesmo configura e personaliza o seu blog, escolhendo temas e modos de visualização que mais lhe agradem e que tenham a ver com o seu produto.

A partir daí, crie e compartilhe, de maneira frequente, conteúdos relevantes para seus clientes. Mescle blog posts, vídeos, imagens, infográficos e tudo o mais que você achar que tenha a ver com a sua marca. E nunca se esqueça de abrir espaço para que os visitantes interajam com as postagens, seja por meio dos comentários, de sugestões, opiniões e até mesmo de críticas. E fique atento: sempre responda a todas as interações! Dessa forma, você estreita ainda mais os laços com os consumidores, aumentando bastante as chances de conversão e fidelização.


A criação de boas landing pages está entre as estratégias mais eficazes quando o assunto é otimização de sites. Para quem está perdido e não sabe o que isso significa, explicamos: landing pages são páginas de destino, para onde o cliente é direcionado quando clica em algum banner de propaganda, link patrocinado ou no resultado de buscas realizadas organicamente.

Porém, mais uma vez, como qualquer outra estratégia de marketing citada neste post, o uso de landing pages tem que ser cuidadosamente planejado. A ideia é criar uma landing page inteligente, que direcione o cliente para um local em que a aquisição do produto que ele busca seja feita de maneira simples, fácil e intuitiva. Se ele clicou em um banner que oferecia uma televisão, obviamente seu desejo é ser direcionado a uma página que permita que ele compre a televisão, certo?

Ao utilizar landing pages inteligentes e bem planejadas, você elimina obstáculos durante a jornada de compra do seu cliente, diminuindo muito os riscos de ele se aborrecer com o processo e abandonar a compra no meio do caminho.

Por fim, é importante esclarecer que não há regras claras e universais quando o assunto é otimização de landing pages — que funcione para todo e qualquer tipo de e-commerce. Por isso, é necessário que você realize testes, meça os resultados e esteja constantemente em busca de melhorias. Acredite, vale a pena! Landing pages bem construídas costumam aumentar consideravelmente as taxas de conversão de uma loja virtual.

7. Utilizando a estratégia de SEO


Se você está minimamente antenado às tendências atuais de marketing digital, muito provavelmente já ouviu falar de estratégias de SEO, certo? SEO é a sigla para Search Engine Optimization, e nada mais é do que um conjunto de estratégias e metodologias — tanto de caráter de configuração e programação do site quanto de configuração e formatação de conteúdos — utilizadas para melhorar o ranqueamento de determinada página ou de algum post nas ferramentas de busca, especialmente no Google.

Ou seja, a ordem em que o seu blog post, por exemplo, aparece no Google não foi escolhida de maneira aleatória. Os robôs da empresa levam em consideração alguns pontos chave para fazer o ranqueamento e, por isso, você tem que estar atento a essa questão na hora de produzir e postar qualquer tipo de conteúdo na internet.

Escolha bem feita de palavras-chave, linkagem interna e externa ao longo do texto, título das publicações, formatação de textos, legendas de imagens, presença de meta description, além da relevância e qualidade do conteúdo: tudo isso — entre diversos outros fatores — conta bastante na hora de fazer com que aquele seu artigo publicado no blog apareça entre os primeiros nos resultados debusca orgânica. Em função disso, preste bastante atenção à estratégia de SEO e aplique-a em todo e qualquer conteúdo de marketing digital produzido para a sua loja.

8. CRO e UX


De nada adianta a sua loja virtual ter uma fanpage linda no Facebook, produzir conteúdo de qualidade e caprichar na estratégia de SEO, se quando o seu cliente (ou potencial cliente) efetivamente clica e chega até o site do seu e-commerce, acaba não encontrando facilmente o que procurava ou acha o layout da página confuso e não intuitivo. As chances de ele sair rapidinho e buscar a concorrência são enormes.

Por isso, proporcionar uma experiência agradável ao cliente quando ele chega ao seu ambiente virtual é essencial. O consumidor tem que se sentir à vontade e ser persuadido, de maneira sutil, a comprar os seus produtos. E é exatamente para que se possa mensurar e saber o que pode ser melhorado e aperfeiçoado quando se trata dessa questão, que existem a CRO e a UX.

CRO é a sigla para Conversion Rate Optimization ou Otimização da Conversão, em tradução literal. Na prática, as estratégias de CRO estão baseadas em conceitos de marketing, usabilidade, design e criatividade. O que no seu site agrada o cliente, aumentando, assim, a taxa de conversão? E o que faz com que ele desista da potencial compra e feche a janela, abandonando o site?

Para descobrir essas respostas, é necessário que você utilize ferramentas que medem o comportamento dos usuários no seu site em tempo real. Informações sobre as áreas em que o usuário mais clica, sobre quais são os links menos clicados, até onde o usuário desce o scroll do mouse na sua página, qual é a fonte dos links que mais convertem (busca orgânica, redes sociais, blog) e muitas outras podem ser medidas!

Com essa mensuração, é possível saber em que locais do site o usuário está saindo da página, quais são os links que mais convertem e quais não estão funcionando para esse propósito, etc. A partir daí, você poderá fazer as alterações necessárias, sempre focando emmelhorar a experiência — também chamada de UX (User Experience) — do seu cliente dentro da loja.

A UX pode ser afetada até mesmo por pequenos detalhes. Um ícone mal posicionado, uma cor de fundo de tela que cansa os olhos, uma fonte pequena demais para ser lida com facilidade ou uma propaganda piscante podem fazer com que você perca uma venda e, pior, um potencial cliente. Por isso, fique muito atento a essas questões e invista em melhorar continuamente a experiência do seu cliente dentro de seu e-commerce, aumentando, por consequência, a taxa de conversão.

9. Programas de fidelidade e vantagens


Cá entre nós: quem não gosta de se sentir diferenciado e bem tratado? Exatamente por isso, você pode utilizar essa característica inerente a praticamente qualquer ser humano para fidelizar clientes! Dentro desse contexto, criar programas de fidelidade e vantagens pode ser a estratégia certeira.

Porém, é importante salientar que qualquer programa de fidelidade ou clube de vantagens têm que ser capaz de oferecer benefícios reais às pessoas, ok? Esqueça a história de presentear os clientes fiéis com chaveiros, produtos sem utilidade ou descontos ínfimos nas compras. As pessoas não são bobas e estão cada vez mais exigentes enquanto consumidores.

Crie algo que seja realmente interessante para o cliente e que o estimule a ser efetivamente fiel à sua marca, seja acumulando pontos a cada compra — que podem ser trocados por produtos da loja — ou oferecendo descontos reais e significativos a cada X reais gastos, por exemplo. Use a imaginação e agrade de verdade o seu cliente!

Outra dica muito bacana quando o assunto é fidelização de clientes, é criar uma espécie de cadastro VIP para seus clientes especiais — aqueles que mais trazem retorno financeiro para a sua loja. Essas pessoas possuirão vantagens extras que podem ser atendimento personalizado, dicas e conteúdos exclusivos e demais benefícios que você achar relevantes.

10. A integração com estratégias off-line


Por mais que o seu negócio seja totalmente digital, com todas as transações realizadas pela internet, saiba que, na hora de atrair, conquistar e fidelizar clientes, é necessário criar também estratégias de marketing off-line e integrá-las, de maneira harmoniosa, às técnicas on-line. A fidelização de clientes é algo complexo e que envolve absolutamente tudo o que a sua marca significa e representa para ele.

Assim, a comunicação virtual, a comunicação gráfica e a comunicação institucional da sua empresa devem estar perfeitamente alinhadas. Estimular que seus clientes compartilhem, nas redes sociais, os bons momentos que têm na vida real ao usufruir dos seus produtos ou serviços é uma excelente maneira de valorizar sua marca e alcançar maiores taxas de fidelização, por exemplo.

Outros excelentes modelos de integração de estratégias de marketing on-line e off-line são a utilização de QR Codes em mídias impressas, que direcionam o cliente para o ambiente digital, ou ainda os famosos cupons de descontos disponibilizados em encartes de jornais e revistas, e que podem ser utilizados na loja virtual.

Como você pode perceber, há diversas maneiras criativas de integrar o marketing on-line e off-line da sua marca, visando ao aumento das taxas de fidelização dos seus clientes. Defina (ou crie) a que mais tenha a ver com o seu negócio e veja os resultados aparecerem rapidamente.

11. Conclusão


Fidelizar e reter o maior número possível de clientes na sua loja virtual é resultado de um bom planejamento de marketing digital. Somente por meio do estabelecimento de estratégias, pela utilização das ferramentas corretas, e pelo uso de técnicas efetivas de comunicação é possível estabelecer uma relação duradoura e harmônica com as pessoas.

Dentro desse contexto, o mais importante é delinear estratégias em que os resultados de cada ação possam ser mensurados, a fim de que você saiba se os resultados esperados foram atingidos e a conversão almejada foi conquistada. Além disso, é possível saber quais pontos devem ser aprimorados. Boas estratégias de marketing digital estão sempre em constante mudança!

Com todas essas informações em mente, é possível planejar as estratégias certeiras para fidelizar clientes da sua loja virtual. Acredite: os resultados dessas ações chegarão muito mais rápido do que você imagina!

Você acha que esse post foi útil? Então assine a nossa newsletter, e receba todos os conteúdos publicados aqui no blog diretamente no seu e-mail!

cta