8 dicas simples para preparar a sua loja para a Black Friday

Post-blog-Como preparar sua loja online para a Black Friday...

Planeje ações específicas para a data e organize o seu negócio para o sucesso

Um dos eventos que mais movimenta o comércio eletrônico no Brasil e no mundo é a Black Friday. Em 2016, a data, que é uma das mais esperadas pelo varejo, acontece no dia 25 de novembro e deve atrair boa parte dos 40 milhões de consumidores online brasileiros. Para os lojistas, a data promete trazer bons resultados, já que os últimos números do varejo têm apresentado uma tendência otimista e a avaliação da BF de 2015 revelou o maior ticket médio entre todas as outras datas sazonais, incluindo Natal e Dia das Mães, com faturamento de R$ 1,64 bilhão.

Ainda assim, existem outros dados que podem influenciar diretamente nas suas decisões como varejista. Uma pesquisa divulgada pelo Google agora em setembro, por exemplo, revela diversas informações sobre o comportamento do consumidor brasileiro na data. O estudo foi encomendado pela empresa e realizado pela Provokers, que ouviu quase 800 brasileiros de 18 a 54 anos, das classes A, B e C, em todo o país, durante o mês de agosto deste ano. A partir da análise dos dados, a nossa primeira dica é: não tenha medo de colocar a sua loja na Black Friday, pois três em cada quatro consumidores do varejo online entrevistados disseram que se sentem engajados ou animados com a edição de 2016.

Desafios para o seu negócio

 

1.Informação organizada

Participar de um grande evento pode trazer diversos benefícios para o seu negócio. No entanto, para receber milhares de pessoas na sua loja virtual você precisa estar preparado. As buscas no Google indicam que o consumidor planeja cada vez mais a hora da compra. O interesse das pessoas em saber o preço dos produtos, de acordo com a pesquisa do Google citada anteriormente, por exemplo, aumenta cerca de 60% ano a ano. Então, preste atenção nos detalhes para não perder seu cliente de vista e prepare a sua empresa para encarar esse desafio.

2. Plataforma de e-commerce capaz de suportar o tráfego

Outro ponto muito importante é dimensionar seu e-commerce para um grande número de acessos simultâneos. Verifique junto a sua plataforma se seu plano sustenta um fluxo excepcional de visitantes, garantindo ao consumidor a melhor experiência e colhendo resultados positivos para o seu negócio.

3. Reavalie preços e condições de pagamento

Segundo o Google, os fatores mais considerados pelos consumidores na hora da decisão da compra são: preço (42%), possibilidades de parcelamento (21%) e custo do frete (17%). Por isso, não cometa um dos erros mais comuns dos lojistas já na largada, que está em não planejar uma estratégia de venda especial para o Black Friday.

Se o seu consumidor utiliza o cartão de crédito na maioria das compras e preza as possibilidades de parcelamento (61% dos entrevistados pelo Google optam por pagar com o cartão de crédito e parcelar o valor) considere incluir essa opção no seu negócio.

4. Pense em promoções que realmente valham a pena (para você e para seu cliente)

A Black Friday nasceu nos Estados Unidos como uma forma de os lojistas renovarem o estoque antes das compras de Natal. Parta desse mesmo princípio e comece sua estratégia de promoções avaliando as mercadorias que tem em casa. Uma dica é colocar descontos atrativos para aqueles produtos que ainda estão em grande quantidade no seu estoque, promovendo o rodízio de peças. Para os produtos menos vendidos, vale oferecer um desconto considerável para atrair novos clientes que, muitas vezes, já estavam interessados no produto, mas ainda resistiam em comprá-lo.

5. Logística pode ser o calcanhar de Aquiles da Black Friday

Esteja preparado para atuar de forma ágil e competente na entrega é imprescindível. No pré-venda, permita que o cliente simule o valor do frete e dê destaque para as informações de prazos de entrega dos produtos e das políticas de devolução da sua empresa. Após a compra, esteja pronto para cumprir os prazos e, até mesmo, para surpreender positivamente o seu cliente.

 

6. Esteja com seu consumidor também nos dispositivos móveis

Os dispositivos mobile estão sendo cada vez mais usados na hora da compra. Em 2015, 9% do faturamento e 11% dos pedidos da Black Friday foram feitos a partir de smartphones ou tablets.

7. Anuncie, anuncie, anuncie

Outro ponto essencial é ter uma comunicação visual e ideias de marketing digital bem definidas. Pensando nisso, esteja ativo nas redes sociais, compartilhe as suas boas ofertas com os consumidores, use as redes sociais para gerar influência na venda dos produtos, estimule trocas de experiência e envolva seus clientes.

Pense também que perto da data as pessoas estarão cada vez mais engajadas em mapear os produtos que desejam comprar. O volume de buscas no Google, identificado na pesquisa, mostra que o interesse do consumidor aparece tanto nos dias que antecedem a Black Friday quanto nos dias após a sexta-feira, se estendendo até o Natal.

Em 2015, por exemplo, o destaque de buscas na semana do evento foi: TV (41% das buscas de novembro), Eletrodoméstico (35% a 40%), Informática (35%), Moda (30% a 35%) e Smartphones (36%). Sendo assim, não espere os clientes de forma reativa e invista em campanhas e anúncios pagos para atrair o consumidor ideal.

8. Explore os Marketplaces

Outra dica é colocar os seus produtos à venda nos marketplaces, como Mercado Livre, Americanas, Buscapé, Netshoes, Walmart, entre outras opções. O alcance das grandes empresas e a conversão destes canais chamam a atenção de qualquer varejista e podem ser o caminho para aumentar o lucro da sua empresa. Nesse caso, sugerimos a utilização de uma ferramenta para integração, que permite a você expor seus produtos para muito mais usuários, ao mesmo tempo que ganha tempo na gestão de diversos cadastros.

No DCG, temos o Octopus, por exemplo, uma plataforma que possibilita o gerenciamento de diversos marketplaces em um único local. Ele age de forma integrada, então, se você já utiliza a EZ Commerce ou o Core também pode aderir ao Octopus. Além disso, faz o controle de cada um dos sistemas de marketplaces, altera o que for demandado, realizada relatórios especiais individualizados, campanhas personalizadas, com a administração direto na plataforma.

O Octopus também viabiliza que a gestão de catálogos seja independente, assim, você pode definir a melhor estratégia comercial de acordo com o perfil do marketplace e seus consumidores, anunciando produtos específicos para cada um deles. Mas lembre-se que para definir estratégias para vários marketplaces ao mesmo tempo é preciso estar atento às regras de seus diferentes parceiros, assim como as variações de preço no mercado.

E agora, está motivado para participar da Black Friday e fazer com que seu comércio online seja um sucesso? Priorize um bom planejamento e prepare a sua empresas para esse dia que você não irá se arrepender! Confira as opções da EZ-Commerce pelo site https://www.ezcommerce.com.br/.

Para saber mais sobre o Octopus acesse: http://octopus.place/

Se você é cliente EZ, veja como incluir o Octopus entre suas soluções: https://www.ezcommerce.com.br/marketplaces/

cta2