Como calcular fretes em e-commerce?

Post-blog-Como calcular fretes em e-commerce

Se você é dono ou gerente de um e-commerce, com certeza já se deparou com o desafio que é o cálculo e a precificação do frete. Afinal, é necessário não só optar por um envio rápido e seguro, mas também estar atento aos custos que envolvem essa etapa da venda.

Além disso, o valor do frete pode acarretar em ainda outro problema para quem tem loja virtual: o abandono do “carrinho de compras”. Isso acontece quando o cliente passa um bom tempo selecionando produtos, mas, por algum motivo, não finaliza a compra.

Geralmente, quando o cliente não fica satisfeito com a combinação do valor do produto com o frete cobrado, é comum que ele vá atrás dos seus concorrentes por um é menor.

Então, para evitar isso, surgiram algumas estratégias para se calcular fretes em e-commerce. Continue a leitura deste post e descubra como acabar com seus carrinhos abandonados!

Como funciona o envio para e-commerce?

Basicamente, o envio de produtos adquiridos em lojas virtuais pode ser realizado de duas maneiras. A primeira, e mais simples, é o lojista levar o produto até uma agência dos Correios e realizar a postagem direto para o endereço do cliente.

Nesse caso, o custo envolvido será o da própria postagem, a ser paga aos Correios. Além das despesas que envolvem o deslocamento até a agência, que podem envolver pessoal — como um motoboy, por exemplo — ou combustível.

Se o seu e-commerce tiver um grande fluxo diário de compras, talvez essa não seja a melhor opção, pois os custos de deslocamento para postagem, provavelmente, não compensarão.

A outra maneira de se enviar os produtos é por meio de empresas de logística — opção adotada pela maioria das grandes lojas virtuais do Brasil. Nesse caso, um veículo da empresa passará no seu estoque, em horários preestabelecidos, e recolherá as encomendas já com o destino final do cliente.

Como calcular fretes em e-commerce?

Levando em consideração as opções disponíveis, determinar o valor do frete é uma tarefa semelhante ao cálculo do envio de qualquer encomenda. Para os Correios, esse valor varia de acordo com o peso e as dimensões do produto, prevalecendo para o cálculo a característica que for maior.

Outra variável importante para descobrir o valor do frete é o CEP de destino. Dentro dos Correios, isso é feito de maneira automatizada, de acordo com uma tabela predefinida.

E, no seu e-commerce, esse cálculo deve ser apresentado para o comprador de maneira automática. Dessa forma, o sistema utilizado vai calcular o frete de acordo com as dimensões do produto e o endereço de destino.

No caso da escolha do envio via Correios, integrar esse sistema ao seu e-commerce garante o cálculo automático de acordo com o cruzamento das informações de CEP e características do produto.

Como tornar o frete mais atraente?

Na hora de analisar qual é a melhor alternativa de precificação do frete, é possível seguir por alguns caminhos, considerando os preços praticados no mercado, os seus custos e até mesmo a oferta de frete gratuito.

Cada um deles possui vantagens e desvantagens, portanto, cabe a você definir qual estratégia se encaixa melhor no seu e-commerce.

1. Custo real

De fato, oferecer o frete a partir do custo real de envio é a alternativa mais simples e transparente.

Ao escolher essa opção, o frete cobrado do comprador envolverá todos os custos envolvidos no envio. Assim, o e-commerce deverá basear o preço cobrado na tabela da transportadora (ou Correios), bem como nos custos de pessoal e material.

2. Custo de mercado

Nessa modalidade de cálculo o valor do frete é definido de acordo com uma pesquisa sobre os preços praticados pelas lojas concorrentes.

Assim, a diferença desse custo para o custo real será sempre de responsabilidade do e-commerce. Então, é importante verificar se adotar uma estratégia como essa não trará grandes impactos para seu negócio.

E uma das vantagens de se adotar o custo de mercado no cálculo do frete é a possibilidade de barganhar custos com seus fornecedores, já que você estará se valendo de um valor médio. Lembre-se apenas de analisar o impacto no seu caixa quando você resolver assumir esse custo.

3. Frete grátis para compras acima de um determinado valor

Oferecer um frete grátis caso o comprador realize uma compra de determinado valor também é uma ótima maneira de aumentar o ticket médio do seu e-commerce.

Grosso modo, essa é uma tática muito eficaz para diminuir as taxas de abandono de carrinho, bem como um belo incentivo para que seus clientes façam compras mais substanciais.

Contudo, é importante ressaltar que essa estratégia depende muito do valor do seu ticket médio. Se ele for baixo, dificilmente você conseguirá assumir o custo do frete.

4. Frete grátis para alguns produtos

Essa tática é simples. Assim como a tática anterior, oferecer um frete grátis para determinados produtos também é uma ótima forma de limpar o estoque.

E ainda pode ser uma estratégia interessante caso você queira dar destaque a um item específico que pretenda vender mais.

5. Frete grátis para regiões

Sem dúvida, essa é uma ótima estratégia para fortalecer seu e-commerce em uma determinada região geográfica. Para isso, pesquise os locais de menor custo de envio e ofereça o frete gratuito como uma maneira de incrementar suas vendas.

6. Ações promocionais de frete gratuito

Por fim, a oferta de envio gratuito ainda pode ser uma ótima maneira de incrementar vendas em períodos de baixa procura ou, ainda, ativar os leads criados após épocas de pico.

Inclusive, algumas outras estratégias podem ser adotadas para diminuir o peso do frete para seus clientes.

Oferecer a opção de retirada em espaço físico, por exemplo, é uma ótima maneira de diminuir os custos com o frete para envios locais. E, caso seu espaço físico seja uma loja, isso possibilita que o comprador ainda realize novas aquisições.

Além disso, é importante manter sempre a transparência; uma característica essencial para qualquer e-commerce de sucesso.

Lembre-se de oferecer a possibilidade de acompanhamento da encomenda para seus clientes — no caso dos Correios, o código de rastreamento —, além de deixar claro como e por qual empresa os produtos são enviados.

E aí, gostou do post? Se você gostou deste conteúdo e acha que ele foi útil, que tal curtir a nossa página no Facebook? Assim, você ficará por dentro de todos os conteúdos publicados no nosso blog!

CTA