Marketplace: uma grande oportunidade para os lojistas virtuais


Pos-blog-marketplace uma grande oportunidade para os lojistas virtuais


Já pensou que aquele modelo clássico de vendas ‘um lojista para muitos compradores’ pode se transformar em algo como ‘vários lojistas vendendo mercadorias para ainda mais compradores’? Esse é o modelo do marketplace, onde pequenos comerciantes utilizam a “vitrine” de grandes sites como o Mercado Livre, por exemplo, para anunciar e vender seus produtos.

Basicamente, o marketplace segue o princípio do shopping center, ou seja, um local que reúne várias lojas de diversos segmentos (ou de apenas um), em um espaço único, seguro e mais acessível. A diferença entre o shopping digital e o físico é que, online, ele pode ser usado tanto por lojistas já estabelecidos quanto por vendedores individuais.

NÚMEROS: os principais marketplaces brasileiros – Mercado Livre, Lojas Americanas, Submarino, Shoptime – expõem seus produtos para 40 milhões de potenciais clientes por mês.

Benefícios


Para quem deseja gerir seu próprio negócio, o marketplace pode ser um facilitador. O site parceiro se responsabiliza pela geração de tráfego, cuidando da propaganda, da publicidade, das promoções, e concentra o trabalho da equipe no atendimento. Além disso, facilita a operação no que se refere ao front end, com o layout e a disposição dos produtos, e também na parte do back end, com o processamento dos pagamentos e pedidos.

Já você só precisa se encarregar do estoque e da logística de entrega. A remuneração do marketplace se dá por meio de comissão após realizada a venda. A vantagem deste modelo está em não precisar investir qualquer valor até que a transação ocorra, ou seja, somente quando o pedido for efetuado. Com isso, você pode explorar ao máximo o potencial do e-commerce sem assumir riscos e evitando problemas para o seu negócio.

Diferencial


O diferencial em adotar essa prática está no aumento do número de clientes devido à exposição dos seus produtos num ambiente com maior tráfego de consumidores. Segundo dados do Big Data, 1% das lojas online no comércio eletrônico brasileiro tem mais de 1 milhão de visitas por mês.

Para você ter noção deste fluxo, no Brasil, o maior exemplo de marketplace é o Mercado Livre. Com 110 milhões de usuários cadastrados, é uma das 50 páginas mais visualizadas do mundo. Segundo informações do relatório de junho de 2015 da comScore Inc., o site foi acessado por 27,1 milhões de visitantes únicos somente naquele mês.

Exigências na parceria


Mas não basta querer para ingressar em um marketplace. Você precisa, primeiramente, apresentar uma série de documentos que variam de empresa para empresa. Os mais comuns são o alvará de funcionamento, cartão de CNPJ atualizado, nota fiscal de compra do produto, CND de tributos, inscrição estadual.

Após a entrega da documentação, seu cadastro passará por um processo de aprovação, uma espécie de filtro que pode ser bem rigoroso, com possibilidade de negociar até a comissão sobre as vendas.

Depois de aprovados, os varejistas devem prestar atenção na descrição de um item que não pode ter certos caracteres especiais, bem como links ou citação de marcas registradas sem autorização; nas fotos, que devem ter uma resolução mínima; em não replicar o que já foi feito na sua loja virtual para o site das grandes redes e organizar a ideia do anúncio de outra forma para atrair os diferentes consumidores.

Integração


Para quem definir como estratégia estar em vários marketplaces ao mesmo tempo, é preciso estar atento para as regras de seus diferentes parceiros, assim como as variações de preço no mercado. Outro detalhe é que, como já dissemos, é importante ter anúncios específicos para cada site, mas é de bom tom manter um preço único para uma maior confiança do cliente.

Nesses casos, sugerimos a utilização de uma ferramenta para integração, para que você exponha seus produtos para muito mais usuários, ao mesmo tempo em que ganha tempo na gestão de diversos cadastros. Na DCG temos o Octopus, uma plataforma que permite o gerenciamento de diversos marketplaces em um único local.

Totalmente integrável ao EZ Commerce e ao Core, ele faz o controle de cada um dos sistemas, altera o que for demandado, realiza relatórios especiais individualizados, campanhas personalizadas, com a administração direto na plataforma. O Octopus também possibilita que a gestão de catálogos seja independente, assim, você pode definir a melhor estratégia comercial de acordo com o perfil do marketplace e seus consumidores, anunciando produtos específicos para cada um deles.

Para saber mais sobre o Octopus acesse: octopus.place

Se você é cliente EZ, veja como incluir o Octopus entre suas soluções: ezcommerce.com.br/marketplaces


CTA