Reinventando o e-mail marketing

Fonte: E-Commerce News | Por: Amy Zamaro

Recentemente, o Facebook anunciou mudanças no sistema de recebimento de mensagens. Com a criação dos e-mails, a inbox, que antes servia apenas para bate papo com amigos, agora permite que campanhas de e-mail marketing cheguem a caixa de entrada do e-mail da rede social. Com isso, podemos observar, em uma primeira análise, uma nova realidade, com a possível visualização do e-mail marketing em “mensagens”, o Facebook pode estar quebrando o conceito de webmail que temos hoje.

Logo posso afirmar que haverá mudanças no comportamento dos usuários da rede, já que só no Brasil somamos 61 milhões de perfis e é importante ressaltar que mês a mês, cerca de três milhões de novos usuários entram no Facebook. O que aumenta ainda mais a responsabilidade dos profissionais de e-mail marketing para lidar com este “novo” público.

É preciso ficar atento e nos prepararmos, como toda empresa de marketing digital, que cresce no Brasil!

Temos ao mesmo tempo, dois cenários ou possíveis reações por parte dos usuários.

Primeiro: Satisfação pela comodidade de compartilhar experiências pessoais, receber e trocar informações, utilizar o chat, enquanto recebe promoções, novidades e ofertas das empresas diretamente no Facebook, sem ter que trocar de tela, já que aconteceram mudanças significativas no painel de mensagens. Agora, além de receber as mensagens enviadas por amigos, é possível visualizar a “caixa de entrada” como se fosse um webmail.

Assim, o público ou seu consumidor não está somente na rede social, o e-mail foi integrado a rede.

Quando levamos em consideração o número de usuários que possuem conta no Facebook e multiplicamos pelo público que utiliza dispositivos móveis, ao cruzarmos estes dados, teremos um número assustador de pessoas mais próximas do e-mail. A rede social e o e-mail, um dia, serão a mesma coisa!

Segundo cenário possível: O usuário ficará cada vez mais crítico com o e-mail marketing. Ele já navega há tempos na web e recebe diversas informações, então por que acolher mais uma? É aí que entramos. O que vamos agregar? Qual será nossa relevância dentro da imensidão que é o Facebook?

Entendo que a novidade traz, para nós do segmento, uma reflexão ou pelo menos uma revisão do conceito de e-mail marketing. Ora, se todos passarem a utilizar com freqüência o e-mail deste ambiente, não existirá mais barreira entre rede social e comunicação via e-mail: tudo estará interligado, o que abre um leque de possibilidades para o e-commerce.

Mas vamos com calma. Há algumas questões que persistem, em especial para os desenvolvedores de e-mail marketing. A fim de utilizar com maior precisão a nova opção de mensagens, será necessário entender melhor os padrões aceitos no Facebook.

As maiores descobertas, e estou trabalhando para isso, giram em torno de desvendar o melhor tipo de fonte, apelo visual, utilização e carregamento de vídeo ou gifs animados, além dos critérios de classificação de uma mensagem como spam.

Não há dúvidas de que ao saber identificar estes detalhes de design e conteúdo, teremos em mãos uma possibilidade incrível de crescimento para o e-commerce.

A questão é o conteúdo e o timing de impacto. Aliás, diferenciais com os quais sempre temos que lidar ao disparar e gerenciar campanhas de grandes marcas, o que precisa ser lembrado é que a sua mensagem não é a única, o consumidor receberá muitas outras de diferentes empresas. Então todo cuidado e atenção são pouco! O diferencial será a sua estratégia.

O e-mail marketing poderá ser visto, cada dia mais, como ferramenta real de comunicação.