Comércio eletrônico cresce 24% no primeiro semestre

Crescimento de compras em lojas virtuais

O comércio eletrônico brasileiro faturou R$ 12,7 bilhões no primeiro semestre de 2013, 24% a mais do que o mesmo período do ano anterior. É o que revela a pesquisa realizada pela E-bit, especializada em informações do setor. Segundo o relatório, de 1° de janeiro até 30 e junho, 35,54 milhões de pedidos de compras foram feitos em lojas virtuais, 20% maior quando comparado à mesma época de 2012.

O estudo aponta ainda que o valor médio das compras online foi 4% superior a 2012, ficando em R$ 359,4. Entre as categorias mais procuradas, moda e acessórios ficou em primeiro lugar (13,7%), seguida por cosméticos, perfumaria, cuidados pessoais, saúde (12,2%), informática (9%), e livros e revistas (8,9%).

Ainda de acordo com a pesquisa, os resultados contrastam com o momento de menor expectativa de consumo. “Eles [os consumidores] tendem a ficar mais cuidadosos e exigentes nesses momentos. Dessa forma, são atraídos pelas vantagens do setor, como preços mais baixos, facilidade e prazos de pagamento mais elásticos”, o diretor-geral da E-bit, Pedro Guasti. A previsão de faturamento, segundo a pesquisa, é aproximadamente R$ 28 bilhões, um crescimento nominal de 25% em relação ao ano passado.

O relatório aponta que na primeira metade deste ano, 3,98 milhões de pessoas fizeram a sua primeira em lojas virtuais, cerca de 14,2% menor do que o registrado no mesmo período de 2012 (4,64 milhões). Segundo o levantamento, a maior parte desse público é feminino (55%), na faixa etária dos 25 aos 49 anos (67%). Em relação aos estudos, pessoas com ensinos fundamental e médio são maioria (46%). Já no quesito renda, a faixa mais relevante é a de pessoas com ganhos de até R$ 3 mil (58,62%).

Fonte: E-Commerce Brasil