FedEx investe em centros de distribuição no País com foco no comércio eletrônico

A FedEx Express anunciou a inauguração de três novas warehouses no País, dando continuidade ao plano de expansão agressivo da companhia no mercado brasileiro. Juntas, as novas instalações ocupam uma área de 50 mil metros quadrados – o que representa um aumento de 7% na área total de 720 mil metros quadrados ocupada pela FedEx no País.

Segundo o operador os novos centros de distribuição favorecem empresas de diversos segmentos, sobretudo as que operam no e-commerce, possibilitando aos lojistas se concentrar apenas na venda de produtos, enquanto a FedEx fica responsável pela administração das mercadorias nos centros de distribuição e a entrega na casa do cliente.

Embora o valor do investimento não tenha sido divulgado, a companhia revela que ao menos dois centros de distribuição estarão operando até junho deste ano, sendo um deles em Guarulhos, na Região Metropolitana de São Paulo, com mil metros quadrados de área construída, e o segundo, em Cabo do Santo Agostinho, em Pernambuco, com 30 mil metros quadrados. Já a terceira instalação – uma nova estação de entrega e coleta de remessas – funcionará no bairro de Santo Amaro, zona sul de São Paulo.

Com a compra da Rapidão Cometa, em maio de 2012, – que em junho do próximo ano se chamará FedEx -, a companhia ampliou sua área de atuação conglomerando 50 filiais, 145 pontos de distribuição, 84 centros autorizados e, em torno de 9,5 mil funcionários no Brasil.

No último dia 11, a FedEx anunciou uma nova associação, desta vez com a Portlink Logística Multimodal, de Santa Catarina, especializada em transporte marítimo de cargas, visando se tornar também uma empresa de entregas marítimas e de soluções de logística, e, não apenas de transporte aéreo de cargas. Com o acordo, – que não envolveu troca acionária, embora também não tenha sido descartada esta hipótese no futuro -, a Portlink passa a usar a marca FedEx Trade Networks, o braço de logística do grupo americano.

De acordo com o último relatório financeiro sobre a FedEx, a companhia obteve receita total de US$ 6,7 bilhões no terceiro trimestre do ano fiscal de 2013, encerrado em fevereiro, já que o ano fiscal da FedEx começa em junho e termina em maio. Tal resultado representa alta de 2% em relação aos US$ 6,5 bilhões de igual período de 2012. No acumulado dos nove primeiros meses, a receita total da FedEx ficou em US$ 20,1 bilhões, representando um crescimento de 2% frente aos US$ 19,7 bilhões do mesmo período anterior.

 

(Fonte: E-commerce News)