Homens “curtem” mais no Facebook, diz estudo