Lojas virtuais serão fiscalizadas durante o Black Friday

Lojas virtuais serão fiscalizadas antes, durante e depois do Black Friday

Após muitas reclamações dos consumidores, nesta edição do Black Friday, a Busca Descontos, organizadora do evento, já anunciou medidas para tornar as atividades mais transparentes. Uma das iniciativas foi a parceria com o site ReclameAQUI, que irá ceder um canal exclusivo para o usuário que desejar reclamar sobre as ofertas das lojas virtual no Black Friday Brasil 2013.

“Estamos preparados para ajudar o comprador e vamos ficar de olho em quem usa o evento para lesar o consumidor”, afirma Mauricio Vargas, presidente do ReclameAQUI.

Além disso, outra medida adotada pela organizadora é coibir a ‘maquiagem’ de preços. A Sieve, empresa especializada em inteligência de precificação no comércio eletrônico, fará um monitoramento dos preços e será responsável pela identificação da veracidade de todas as ofertas publicadas no portal. De acordo com o Diretor Executivo da companhia, Luís Vabo Júnior, a Sieve ajudará o Busca Descontos na auditoria para identificar lojas virtuais que possam estar praticando preços inadequados para o Balck Friday. Júnior ressalta ainda que a parceria inclui planejamento e validação pré e pós Black Friday. “Também vamos auxiliar no planejamento operacional, com a validação das ofertas e monitoramento de produtos, preços e disponibilidades, antes, durante e depois do Black Friday”, comenta.

Segundo o CEO do Busca Descontos, Pedro Eugenio, todas as atividades serão norteadas com base em um código de ética, cuja finalidade é estabelecer normas de conduta e boas práticas para atuação no Black Friday Brasil 2013. “Buscamos parceiros para regulamentar o Black Friday Brasil baseado em um Código de Ética prático e didático. Essas diretrizes podem valer para todos os eventos promocionais no Brasil, tendo como base e início o Black Friday 2013. Queremos deixar este legado”, afirma Eugenio

Marcado para o dia 29 de novembro, o Black Friday Brasil 2013 promete superar o recorde de vendas estabelecido na edição do ano passado, quando registrou R$ 217 milhões em vendas para o e-commerce (aumento de 117% em relação a edição anterior), segundo a ClearSale.

Fonte: E-Commerce News